menu

Brasil

23/08/2016


Paes: “Seria injusto não reconhecer o papel de Lula e Dilma nas Olimpíadas”

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PMDB), afirmou que "seria injusto não reconhecer o papel do presidente Lula e da presidente Dilma" para a realização da Olimpíada.

Responsável pela escolha da cidade como sede dos Jogos, quando estava na presidência, Lula não teve seu nome citado ao longo de todo o evento, assim como a presidente Dilma Rousseff, que estava no poder ao longo de toda a organização do evento e a construção das estruturas esportivas e de transporte.

"A olimpíada foi fruto de um trabalho de muitas mãos. Seria injusto não reconhecer o papel da presidente Lula, da presidente Dilma, do Cabral, do Pezão…", declarou Paes, em entrevista ao jornal El País.

Segundo ele, o presidente interino, Michel Temer, também "foi super colaborativo, entendeu a importância do evento". Temer doou R$ 3 bilhões para o Rio depois que o Estado decreto estado de calamidade, pouco antes da realização dos Jogos.

Eduardo Paes afirmou ainda na entrevista que o sucesso da Rio 2016 "não foi surpresa" para ele, pois "tudo foi muito planejado". "O que me surpreendeu foi o exagero das criticas no período anterior", criticou.

"Eu sempre fui otimista, a gente sabia o que estava fazendo. Eu ficava olhando para essas críticas malucas e os absurdos que falavam sobre a cidade e da olimpíada meio incrédulo, meio sem entender", disse Paes.

Leia aqui a íntegra.

Notícias relacionadas