menu

Economia

09/11/2015


Para ministro, investimento no Turismo é uma das saídas para crise

O ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, divulgou, durante a manhã desta segunda-feira (9), duas propostas para fomentar a economia do país. Participando do seminário Motores do Desenvolvimento que discute o crescimento econômico do país, Henrique disse que busca a facilitação para a entrada de turistas estrangeiros no país e também a viabilização de áreas especiais de interesse turístico. Para o ministro, a atividade precisa ser mais valorizada no país.

Apresentando dados sobre a importância econômica do fluxo de turistas no país, Henrique admitiu que não tinha o real conhecimento sobre a dimensão que o Turismo tem para o Brasil. Segundo o ministro, a atividade corresponde a 3,7% do PIB do Brasil, gerando 3 milhões de empregos diretos, e interage com 52 atividades comerciais, industriais e de serviços no país, com aproximadamente 6,4 milhões de turistas por ano. Apesar disso, o ministro disse que atividade ainda sofre preconceito.

"Há um preconceito absurdo e até má vontade com o Turismo. Poderíamos explorar muito mais dando a importância necessária, fazendo com que os próprios brasileiros continuem viajando no Brasil", disse o ministro, afirmando ainda que 78% dos brasileiros que querem viajar têm o foco no território nacional.

Outro fato citado como preconceito foi um comentário feito em rede nacional sobre a obra do teleférico na estátua de Santa Rita de Cássia, em Santa Cruz. Para Henrique, falta conhecimento sobre a importância do turismo religioso no Rio Grande do Norte e a obra no Trairi é prioridade.

"Em seis anos, Santa Cruz, que é uma pequena cidade, recebeu dois milhões de turistas devido à imagem, que é maior que o Cristo Redentor. Vamos nos esforçar para fazer com que a obras ocorram em 2016, com o investimento de R$ 5 milhões", garantiu o ministro.

No âmbito nacional, Henrique quer fomentar a atividade turística aproveitando as Olimpíadas do Rio de Janeiro, no ano que vem. Para isso, o ministro comemorou a aprovação de um projeto no Congresso Nacional, que contou com sua participação na elaboração, que poderá liberar temporariamente a necessidade do visto a alguns dos países que historicamente mais enviam turistas aos Jogos Olímpicos.

"Queremos que cada vez mais turistas venham ao país, e que passem pelo menos 90 dias aqui. Por isso, por quatro meses, o Brasil terá a liberação de vistos para alguns países independente da reciprocidade. Vamos discutir com a presidente Dilma e os auxiliares sobre quais países poderão entrar nesse novo sistema", disse o ministro, citando os EUA como um dos países que poderão ter facilidade, assim como Austrália, Canadá e Japão.

Outra proposta para fomentar o Turismo é a criação das áreas especiais de interesse turístico. O objetivo é dar incentivos fiscais para a realização de atividades turísticas em locais com vocação para receber viajantes e, com isso, ampliar o número de pessoas que vêm ao Brasil para passar período de férias.

"Cancún, há 30 anos, sequer existia. Hoje, a pequena faixa de 22km de litoral movimenta mais de US$ 11 bilhões. Podemos fazer isso e é o que buscamos. Estarei encaminhando até o fim do ano um projeto que cria as áreas especiais de interesse turístico, com tratamento tributário e fiscal diferenciados, sem travas, sem barreiras, licenciamento ambiental mais rápido, segurança jurídica mais firme. Vamos ver as áreas propícias para isso, para que o turismo se desenvolva de forma urgente no nosso país", disse Henrique. 

Tribuna do Norte

Notícias relacionadas