menu

02/09/2019


Para PGR, há indícios de que conselheiro do TCE-RJ foi ‘autor intelectual’ do assassinato de Marielle Franco

247 – Em pedido encaminhado ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) para ter acesso às investigações do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e do motorista Anderson Gomes, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, argumentou que o conselheiro afastado do Tribunal de Contas do Estado do Rio (TCE-RJ) Domingos Inácio Brazão pode ter usado a estrutura de seu cargo público para obstruir as investigações do caso.

A informação foi divulgada nesta segunda-feira, 2, pelo jornalista Aguirre Talento, do jornal O Globo. No pedido ao STJ, Dodge escreveu que o objetivo do seu pedido de acesso aos autos é “apurar a existência de indícios de autoria intelectual do homicídio da vereadora Marielle Franco” por parte de Brazão.

Notícias relacionadas