menu

Internacional

01/09/2017


Paraguai crê que candidatura à Copa do Mundo de 2030 atrairá investimentos

O ministro de Obras Públicas e Comunicações do Paraguai, Ramón Jiménez Gaona, afirmou hoje (1º) que a participação do seu país na candidatura conjunta com Argentina e Uruguai para sediar a Copa do Mundo de 2030, oficializada ontem (31), deve ser um catalisador de investimentos. A informação é da EFE.

Gaona declarou que eventos internacionais se transformam em motivação para o país. “Sem dúvidas, uma Copa pode ser uma oportunidade brilhante de apresentar o nosso país ao mundo e, ao mesmo tempo, gerar a motivação suficiente para encarar um programa muito ambicioso que, ao final do evento, deixe ao país um legado de desenvolvimento e progresso para todos”, falou.

Na opinião do ministro, sediar uma Copa do Mundo vai além de construir estádios de futebol e  “envolve um compromisso de desenvolvimento em todas as áreas”, explicou Gaona.

Na quinta-feira, o presidente paraguaio, Horacio Cartes, confirmou através da rede social Twitter que Paraguai, Uruguai e Argentina formarão uma candidatura conjunta para sediar a Copa do Mundo de 2030, informação também confirmada pelo presidente da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), Alejandro Domínguez.

De acordo com Domínguez, ainda é cedo para saber os detalhes da proposta, já que ainda é preciso ocorrer uma reunião entre os presidentes Cartes, do Paraguai,  Mauricio Macri, da Argentina e  Tabaré Vázquez, do Uruguai, para anunciar o projeto de forma oficial.

A ideia do trio e da Conmebol é conseguir apoio suficiente para trazer de volta à América do Sul a edição centenária da Copa do Mundo, já que a primeira foi disputada em 1930, no Uruguai, quando a seleção da casa venceu a Argentina por 4 a 2 na final.

 

Agência Brasil

Notícias relacionadas