menu

Ceará

02/03/2016


Paralisação nacional atrasa voos no Aeroporto Pinto Martins

A greve dos aeroviários e aeronautas também paralisou o Aeroporto Internacional Pinto Martins. A paralisação envolve as atividades de agente de check-in, auxiliar de serviços gerais, mecânicos de aeronaves, agente de bagagem, operador de equipamentos) e aeronautas (pilotos, copilotos, comissários, mecânicos e engenheiros de voo. Aqui em Fortaleza,cerca de 10 vôos sofreram atraso atraso por causa da paralisação que atingiu 12 aeroportos – Guarulhos (SP), Congonhas (SP), Viracopos, Brasília, Santos Dumont (RJ), Galeão (RJ), Porto Alegre, Recife, Fortaleza, Florianópolis, Curitiba e Salvador.

Segundo o Sindicato Nacional dos aeronautas, "a data-base da categoria venceu em 1º de dezembro e as companhias se recusaram a conceder um reajuste mínimo que reponha as perdas inflacionárias do ano passado, mesmo sem a reivindicação por parte da categoria de aumento real. Por esse motivo, a categoria teve que adotar a atitude extrema de deflagrar uma greve". Profissionais da aviação civil reivindicam 11% de reajuste nos salários e demais cláusulas econômicas e o pagamento retroativo à data base da categoria.

As categorias rejeitaram a proposta das empresas aéreas, que previa reajuste parcelado e não retroativo à data-base – dia 1º de dezembro. Os trabalhadores reivindicam a aplicação do reajuste de 11% nos salários e benefícios, retroativo à data-base, que fará a recomposição das perdas inflacionárias nos salários. A proposta final apresentada pelas empresas aéreas, durante a rodada de negociação realizada no dia 27 de janeiro, em São Paulo, foi de reposição escalonada de 5,5% em fevereiro, mais 5,5% em junho, para pisos e salários até R$ 1,5 mil. Apenas as diárias nacionais, o vale-alimentação, vale-refeição e seguro de vida seriam reajustados de acordo com a índice da inflação e teriam a data-base respeitada.

O Tribunal Superior do Trabalho determinou que 80% dos trabalhadores do setor aéreo mantenham suas atividades a partir de amanhã e durante o período de carnaval. Em caso de descumprimento da ordem, a multa diária será de R$ 100 mil.

Notícias relacionadas