menu

Rio Grande do Norte

28/01/2016


Paratleta, campeão mundial, morre vítima de infarto

Morreu nesta quinta-feira (28) o paratleta potiguar Joseano Felipe, de 42 anos, campeão mundial e recordista sulamericano de halterofilismo. O ex-policial militar estava na fase final de preparação para a disputa dos Jogos Paralímpicos do Rio 2016, que acontecem em agosto. A causa da morte foi um infarto.

Joseano era policial militar. Em 2000, ele foi baleado na coluna vertebral durante ação para evitar a fuga de Valdetário Carneiro – lendário assaltante de bancos conhecido como O Lampião do Nordeste -, em uma rebelião no presídio de Alcaçuz, em Nísia Floresta, cidade próxima a Natal. Assim, Joseano se tornou cadeirante e entrou em depressão. Somente quando começou a fazer hidroginástica e depois conheceu o halterofilismo a convite de Zeca Vilar, que reencontrou motivação. Em 2005, vice-campeão brasileiro, se convenceu: “Este é o meu esporte”.

Atual recordista sulamericano, com a marca de 206 kg atingida em evento-teste realizado na última quinta-feira (23), no Rio de Janeiro, Joseano era nome praticamente certo nos Jogos Paralímpicos e um dos favoritos na modalidade para ficar com a medalha de ouro.

Nas redes sociais, amigos, familiares e admiradores do atleta potiguar postaram mensagem de solidariedade aos entes de Joseano

Polícia Militar lamenta morte

Em comunicado divulgado hoje, a PM lamentou a morte de Joseano. Ele serviu à corporação no antiga Companhia de Polícia de Choque (atual BPChoque).

"A Polícia Militar perde, nesta quinta-feira (28), um policial exemplar, que, enquanto no exercício da atividade policial, defendeu e preservou a ordem pública, mesmo com o risco da própria vida.

A Polícia Militar do RN se solidariza com os familiares, membros da corporação e amigos pela perda do Soldado Felipe, exemplo de superação para todos", diz um trecho do comunicado.

Ainda não há informações sobre o velório e o sepultamento do paratleta.

 

Notícias relacionadas