menu

Brasil

15/04/2014


Partidos de oposição selam aliança para disputar governo da Bahia em outubro

Bahia

Lideranças nacionais e regionais do PSDB, DEM e PMDB selaram, nesta segunda-feira (14/4), em Salvador, uma aliança para a disputa ao governo estadual e ao Senado. É a primeira aliança estadual da oposição com o PMDB, principal aliado nacional da presidente Dilma Rousseff.
Os três partidos lançaram como pré-candidatos Paulo Souto (DEM) ao governo estadual, Joaci Góes (PSDB) como vice-governador, e Geddel Vieira Lima (PMDB) como postulante ao Senado. O evento reuniu cerca de 1.500 pessoas no Hotel Sheraton e contou com a presença do presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, e do prefeito de Salvador, ACM Neto.
“Venho celebrar aqui uma belíssima construção política, sobre o comando do prefeito ACM Neto, uma aliança a favor da Bahia e a favor do Brasil. É até agora a mais bem sucedida construção política feita para essas eleições, porque incorporam não apenas os partidos de oposição, como agrega também setores que hoje assistem a falência de um governo”, ressaltou Aécio Neves na chegada ao evento.
Em seu discurso, o prefeito ACM Neto agradeceu publicamente ao PSDB pela confiança e destacou que os adversários duvidaram da união da oposição com o PMDB na Bahia. “Estamos fazendo uma aliança que ninguém imaginou que fosse possível. Essa é mais forte aliança já montada pela oposição na história da Bahia”, destacou o prefeito de Salvador.
Durante os discursos, as lideranças críticaram o governo da presidente Dilma Rousseff pela crise na economia e pelo que consideram "omissão federal na saúde, educação e na segurança pública dos estados".
Para o ex-governador Paulo Souto, há um esgotamento do PT na Bahia e no Brasil. “Estamos atendendo a um sentimento de grande parte da população da Bahia”, destacou o pré-candidato ao governo da Bahia.
Pré-candidato a vice-governador na chapa da oposição, o empresário e advogado Joaci Góes elogiou a união dos três partidos em torno de um projeto de alternância de poder. “A Bahia está de joelhos. Precisamos colocá-la novamente de pé”, afirmou Goés.
O ex-ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, pré-candidato ao Senado pelo PMDB da Bahia, fez questão de deixar claro sua oposição ao petismo. “É hora de virar a página e olhar para frente. É hora de ousar. Essa gente que está aí já deu!”, disse.
O líder do Democratas na Assembleia Legislativa, Carlos Gaban, disse que “esta é a aliança mais completa de oposição do país".
Para Gaban, "o encanto com o PT acabou". Segundo ele, "nenhum compromisso assumido pelo PT com o povo baiano foi cumprido, a exemplo da ferrovia Oeste-Leste, do porto Sul e da Jac Motors que continuam no papel".

Notícias relacionadas