menu

Pernambuco

12/02/2016


Passageira morre em assalto na Linha Sul do metrô do Recife

Peritos do Instituto de Criminalística (IC) estiveram na estação Largo da Paz do metrô do Recife, no bairro de Afogados, na Zona Oeste, na manhã desta sexta-feira (2). Na noite desta quinta-feira (1º), uma mulher morreu dentro de um vagão do metrô durante um assalto, nas proximidades da estação Imbiribeira, localizada na Zona Sul da cidade. Edilene Maria da Silva, de 39 anos, chegou a ser atendida na Policlínica de Afogados, mas não resistiu aos ferimentos.

Informações iniciais apontavam que dois homens anunciaram o assalto na Linha Sul, quando o metrô seguia entre as estações Shopping e Imbiribeira, e um passageiro reagiu se dizendo policial. Em seguida, ele teria dado voz de prisão aos suspeitos e disparado um tiro que acabou atingindo a vítima na cabeça. O crime aconteceu por volta das 21h30.

De acordo com a Polícia Civil, o suposto policial desceu na estação Imbiribeira. Já os assaltantes forçaram a porta do metrô e desceram pela via. Ao chegar à estação Largo da Paz, Edilene chegou a ser socorrida. 

Segurança

De acordo com a Polícia Militar, o passageiro rendeu e mandou os assaltantes deitarem no chão e acabou efetuando um disparo que atingiu Edilene Maria da Silva. Logo em seguida, ele fugiu do local. Quando os suspeitos perceberam que ele não estava mais no vagão, desceram na Estação Largo da Paz com os pertences que haviam roubado dos passageiros.

Segundo informações da assessoria de comunicação da Companhia de Trens Urbanos (CBTU), uma reunião na manhã desta sexta-feira (2) vai discutir medidas de segurança para o sistema metroviário. Ainda foi informado que, como o vagão é antigo, ele não possui nenhuma câmera.

Outros casos

Neste ano, outros casos de insegurança foram registrados no metrô do Recife. No dia 29 de agosto, Bionor José da  Silva, 51 anos, vigilante que atuava na estação Ipiranga, foi baleado pela manhã quando três suspeitos anunciaram um assalto. No dia seguinte, um protesto foi realizado contra a inseguança nos trens. Já no mês de julho, a cabelereira Maria das Dores da Cunha Alcino, 36 anos, ficou ferida após um tiroteio na Estação Recife, após uma confusão ente um pasageiro e um ambulante. 

JC Online

Notícias relacionadas