menu

Esporte

03/06/2015


Pedra cantada: FBI quer tirar copa da Rússia

Aconteceu o óbvio: um dia depois da renúncia de Sepp Blatter à frente do comando da Fifa, o FBI, a polícia federal dos Estados Unidos, anuncia que está investigando o processo de escolha das sedes da Copa de 2018 e 2022, que estão previstas para ocorrer na Rússia e no Catar.

Derrotada pela Rússia, a Inglaterra já faz campanha para sediar a próxima Copa. Os Estados Unidos foram derrotados pelo Catar. Quando seis executivos do futebol mundial foram presos em Zurique, o presidente russo, Vladimir Putin, afirmou que o objetivo real era impedir a Copa na Rússia. Blatter afirmou que nada teria ocorrido se Inglaterra e EUA tivessem sido escolhidos.

Todo o escândalo da Fifa tem como pano de fundo a nova guerra fria entre Estados Unidos e Rússia, que teve como capítulos a derrubada, com apoio norte-americano, do governo ucraniano, seguida da anexação da Crimeia pela Rússia.

Depois disso, os Estados Unidos forçaram países do Ocidente a excluir a Rússia das reuniões do G7. O objetivo, agora, é evitar, a qualquer custo, que a Copa de 2018 ocorra no país de Vladimir Putin, que desafia a hegemonia norte-americana.

Leia, abaixo, reportagem da Reuters:

Reuters – A investigação do FBI sobre a Fifa inclui uma análise de como a organização responsável pelo futebol mundial decidiu conceder a Copa do Mundo de 2018 à Rússia e o Mundial seguinte, em 2022, ao Catar, disse uma autoridade norte-americana nesta quarta-feira.

A autoridade, que falou sob condição de anonimato, disse à Reuters que investigar a escolha das sedes dos próximos torneios fará parte de um inquérito que vai além dos indiciamentos anunciados na semana passada de dirigentes do futebol e empresários de marketing esportivo.

Autoridades suíças já estão investigando a escolha das sedes dos Mundiais de 2018 e 2022.

Brasil 247

Notícias relacionadas