menu

Brasil

24/09/2015


Pedreiro que pedalava 42 km se forma em direito

Superação, força de vontade e um exemplo de brasileiro.
Um pedreiro de 63 anos acaba de se formar em direito.
Joaquim Corsino conseguiu realizar seu sonho e recebeu o esperado diploma na noite desta quinta-feira em Vitória, no Espírito Santo.
Ele é um exemplo de determinação e resistência física: Joaquim pedalava 42 km por dia, com sol e chuva, para estudar, como mostramos no SóNotíciaBoa em 2014.


O pedreiro ia de Cariacica, onde mora, até Vitória, local da faculdade de Direito: 21 quilômetros pra ir e mais 21 para voltar.

“Quero ser delegado de polícia” disse.

História
Nascido em Itaumirim, Minas Gerais, Joaquim chegou ao Espírito Santo aos 18 anos.
Com mais de 20 concluiu um curso técnico em Administração.

Mas após não ser aprovado no vestibular de Ciências Contábeis da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), em 1980, precisou deixar os livros para trabalhar.

A partir de então, Joaquim começou a atuar como ajudante de pedreiro e, mais tarde, como pedreiro.

Economias para estudar
A cada parede erguida, Joaquim guardava parte do dinheiro.
Além de construir sua casa, ele juntou ao longo dos anos R$ 55 mil para os estudos.

Em 2008 ele entrou em uma faculdade privada, mas adiou o sonho de novo porque emprestou R$ 4.500 a um amigo que não pagou a dívida.

“Aí eu tive que parar a faculdade para juntar mais dinheiro para poder pagar o curso todo”, lembrou.

Em 2012 ele voltou à faculdade. Agora com o bacharelado em direito ele quer prestar o exame da OAB, Ordem dos Advogados do Brasil.

Joaquim sonha agora em ser delegado.

“Quando eu leio a Constituição no artigo quinto, que fala que todos têm direitos iguais, vejo que tem muita coisa boa nela e eu gostaria de contribuir para isso”.

“Eu sou um camarada que gosta das coisas honestas. Sempre quis fazer um curso de Direito para ajudar outras pessoas”, conta Joaquim, que

Com informações de Maíra Mendonça, do Jornal A Gazeta e G1 

Notícias relacionadas