menu

Bahia

04/05/2016


Pessoas em situação de rua ganham unidade de acolhimento em Salvador

Os cidadãos da capital baiana que vivem em situação de vulnerabilidade social acabaram de ganhar um novo equipamento de atendimento. O prefeito ACM Neto inaugurou, ontem (3), a Unidade de Acolhimento Institucional e do Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro Pop), localizada na Avenida Vasco da Gama. Entre os serviços ofertados estão alimentação, higienização e atendimento psicossocial.

O novo instrumento foi desenvolvido pela Secretaria Municipal de Promoção Social, Esporte e Combate à Pobreza (Semps) e tem capacidade para atender 50 moradores de rua. “A unidade funcionará 24 horas por dia. Aqui eles terão direito a três refeições, vivências. O Centro Pop é a porta de entrada para outros benefícios. Se o cidadão não tem documentos, nós tiramos. Aqui a pessoa fica um período, onde pode apresentar uma evolução”, destacou o titular da pasta, Bruno Reis.

Durante a cerimônia de inauguração, o gestor municipal destacou que em 2012 o investimento na área social não passava de R$ 80 milhões, e que pretende chegar ao fim deste ano com R$ 300 milhões direcionados ao setor durante o seu governo. De acordo com ele, Salvador passou de 100 para 700 vagas – em unidades de acolhimento – direcionadas ao morador de rua.

“Quando nós chegamos, havia apenas uma unidade que funcionava em Roma – depois veio a ser fechada. E o nosso desafio era constituir novas unidades, de maneira, inclusive, que elas pudessem estar organizadas geograficamente no território de Salvador. Nós temos hoje 13 unidades funcionando, dentre as unidades diretas e as conveniadas. E nós multiplicamos por sete o número de vagas de acolhimento às pessoas em situação de rua”, ratificou Neto.

O objetivo agora, de acordo com o secretário da Semps, é construir um equipamento de atendimento às pessoas que estão em situação de rua sob dependência química. “Nós já estamos com esse projeto quase finalizado e vamos levar para validação com o prefeito. A ideia é termos – fora do centro da cidade, possivelmente na região de Cassange, na divisa com Simões Filho –uma área com espaço para terapia e vivências. Será um serviço inédito do País”, afirmou Reis.

A expectativa é que o centro de acolhimento em questão seja entregue ainda este ano. Também está prevista para este ano a inauguração de uma unidade de atendimento – semelhante a que foi inaugurada na Vasco da Gama – no bairro Sete Portas.

Funcionamento 

Entre os serviços ofertados pela unidade de acolhimento estão alimentação, troca de vestuário, orientação para programas sociais e atendimento especializado com psicólogos, assistentes sociais e educadores.

Já o Centro Pop funciona como porta de entrada para os moradores de rua, tendo o foco voltado ao atendimento multidisciplinar e envolve profissionais desde advogados a pedagogos, disponibiliza refeições e banheiros para higienização, além de assistência para retirada de documentos, capacitação profissional e inserção em programas sociais. 

Tribuna da Bahia

Notícias relacionadas