menu

Economia

12/01/2016


Petrobras corta R$ 32 bilhões em investimentos para próximo quadriênio

A Petrobras (PETR3; PETR4) anunciou ajustes no Plano de Negócios e Gestão para o período 2015-2019. Dentre as novidades, a estatal elevou a previsão deinvestimentos para este ano e reduziu as estimativas de cotação do barril de petróleo.

Segundo fato relevante divulgado na manhã desta terça-feira (12), a estatal elevou em US$ 1 bilhão a previsão de investimentos em 2016, para US$ 20 bilhões. Já no quadriênio 2015-2019, houve uma redução desse novo valor de investimento do PNG 2015-2019, de US$ 98,4 bilhões, representa uma redução de US$ 32 bilhões em relação ao valor inicialmente previsto (US$ 130,3 bilhões), "decorrente da otimização do portfolio de projetos (-US$ 21,2 bilhões) e do efeito cambial (-US$ 10,7 bilhões)", explica a companhia.

A Petrobras elevou sua projeção de taxa de câmbio de US$ 3,80 para US$ 4,06 em 2016. Para o petróleo, ela trabalha agora com uma cotação média para o Brent de US$ 45 por barril, ante US$ 55 projetado em outubro.

Contudo, os ajustes na carteira de investimentos provocaram uma menor projeção de produção de petróleo no Brasil, indo de 2,185 milhões de barris por dia (bpd) em 2016 para 2,145 milhões de bpd e de 2,8 milhões de bpd em 2020 para 2,7 milhões de bpd.

O único ponto pendente do plano de negócios ficou com a projeção para Gastos Operacionais Gerenciáveis, que são os custos e despesas totais, excluindo-se a aquisição de matérias-primas. A Petrobras tinha uma projeção para 2016 de US$ 21 bilhões neste quesito em outubro de 2015, mas no plano de negócios atual ela colocou esta linha "em revisão".

Os desinvestimentos para o biênio 2015-2016 foram mantidos em US$ 15,1 bilhões, tendo atingido o montante de US$ 700 milhões em 2015. "A Petrobras vem trabalhando no aprimoramento contínuo do seu Plano de Negócios e Gestão e na rápida adaptação às mudanças em seu ambiente de negócios, preservando seu compromisso de atuar com disciplina de capital e rentabilidade", exaltou a empresa em seu fato relevante.

Notícias relacionadas