menu

Brasil

28/07/2015


PF investiga Angra 3 e prende presidente da Eletronuclear na Lava Jato

16ª Fase

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (28) a 16ª Fase da Operação Lava Jato. A operação foi batizada de "Radioatividade". Cerca de 180 Policiais Federais cumprem 30 mandados judiciais, sendo 23 de busca e apreensão, 2 de prisão temporária e 5 de condução coercitiva, nas seguintes cidades: Brasília, Rio de Janeiro, Niterói, São Paulo e Barueri.

O presidente licenciado da Eletronuclear Othon Luiz Pinheiro da Silva foi preso em casa na manhã de hoje (28) pela Polícia Federal, segundo a assessoria de imprensa da estatal, que é subsidiária da Eletrobras.

O dirigente da empresa havia se afastado do cargo em 29 de abril, após ser citado na Operação Lava Jato por possíveis irregularidades em contratos para a construção da usina nuclear Angra 3. Desde então, o diretor de operação da empresa, Pedro Figueiredo, assumiu interinamente a presidência.

O foco das investigações são contratos firmados por empresas já mencionadas na Operação Lava Jato com a Eletronuclear, subsidiária da Eletrobras.

Na capital federal, um dos alvos de busca foi o escritório da Eletronuclear no Edifício Via Capital Centro Empresarial, no Setor Bancário Norte.

Dentre outros fatos investigados, estão sendo apurados nesta fase a formação de cartel e o prévio ajustamento de licitações nas obras de Angra 3, além do pagamento indevido de vantagens financeiras a empregados da estatal.

Os presos serão trazidos para a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba/PR onde permanecerão à disposição da Justiça Federal.

Notícias relacionadas