menu

Brasil

20/11/2015


PF investiga relação da Odebrecht ao Instituto FHC

O Instituto FHC passará a ser investigado pela Polícia Federal no âmbito da Operação Lava Jato. A suspeita é de que tenha havido desvios de finalidade ou ocultação de origem em pagamentos feitos pelas empreiteiras Odebrecht e Braskem à entidade, que nega qualquer irregularidade. A informação é do portal Fato Online.

Segundo a reportagem, laudos da PF apontam que o iFHC recebeu R$ 975 mil da Odebrecht entre novembro de 2011 e dezembro de 2012. Oficialmente, os valores estão registrados como sendo de doações feitas ao fundo de manutenção da entidade. Mas a PF suspeita que sejam pagamentos de palestras ou serviços de consultoria prestados pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso não contabilizados.

E-mails trocados entre funcionários do instituto e executivos da Braskem, interceptados pela PF, dão indícios de que a entidade não gostaria de registrar os serviços prestados pelo ex-presidente tucano às empresas. Em uma das mensagens, uma funcionária do iFHC questiona um funcionária da Braskem qual seria a melhor foram de a empresa efetuar "doações" à entidade, uma vez que o instituto poderia firmar contrato, mas não associar a qualquer tipo de serviço de FHC.

"Não podemos citar que a prestação de serviço será uma palestra do Presidente", diz trecho do e-mail. De acordo com a PF, "dessa forma, é possível que outros pagamentos [da Odebrecht] tenham sido feitos e não tenham sido encontrados". O pagamento ao iFHC foi feito em 11 parcelas mensais de R$ 75 mil e um de R$ 150 mil.

O documento de 26 de outubro de 2015 da PF analisou contas da construtora que "possibilitaram identificar registros contábeis indicativos de pagamentos feitos a ex-agentes políticos ou instituições e empresas a ele vinculados". Em nota, o instituto argumentou que as doações eram para manter a entidade e definiu as acusações como "absurdo".

Notícias relacionadas