menu

Brasil

03/03/2017


PGR recebe pedido de investigação contra o ministro Eliseu Padilha

A bancada do PSOL na Câmara dos Deputados protocolou nesta quinta-feira (2) uma representação contra o ministro-chefe da Casa Civil do governo de Michel Temer, Eliseu Padilha, na Procuradoria-Geral da República (PGR). A intenção é ampliar as investigações relacionadas ao depoimento de José Yunes ao Ministério Público Federal.

Yunes informou que Padilha teria negociado uma doação de R$ 10 milhões para o PMDB em 2014 com o ex-executivo da Odebrecht Cláudio Melo. Yunes é amigo e ex-assessor do peemedebista Michel Temer, e disse, em entrevista, que foi utilizado como "mula" por Padilha para distribuir recursos ilícitos.

O documento do Psol é assinado pelo líder do partido Glauber Braga e pelos deputados Chico Alencar, Edmilson Rodrigues, Luiza Erundina, Ivan Valente e Jean Wyllys.

"Em 23/02/2017, foi amplamente noticiada entrevista dada pelo empresário JOSÉ YUNES, um dos melhores amigos e ex-assessor especial do presidente da República MICHEL TEMER. Conforme noticiado, o senhor Yunes prestou, espontaneamente, depoimento a esta douta Procuradoria Geral da República, em que afirmou que pode ter sido utilizado como 'mula' por ELISEU PADILHA para distribuição de recursos ilícitos para campanhas eleitorais."

"Face os relevantes indícios aduzidos, vimos requerer a esse eminente órgão que dê prosseguimento à investigação, com a necessidade de celeridade, para que se apure eventuais irregularidades cometidas, pelo Representado [por Padilha], no supracitado fato, com a adoção das medidas legais pertinentes", diz a peça.

Eliseu Padilha está licenciado do governo desde a semana passada, devido a uma cirurgia para a retirada da próstata, e deve ficar de licença por pelo menos 30 dias.

Jornal do Brasil

Notícias relacionadas