menu

Brasil

08/07/2014


‘Pior dia da minha vida’, diz Felipão após assumir culpa

GOLEADA NA COPA

Foi a pior derrota da história da seleção brasileira em 100 anos de história. Levar 7 a 1 da Alemanha numa semifinal de Copa do Mundo, em casa, não poderia ganhar outro adjetivo de Luiz Felipe Scolari após a partida no Mineirão: catástrofe. "Quem é convidado para ser o técnico? Quem é o responsável pelas escolhas? O resultado catastrófico pode ser dividido pelo grupo, e eles vão querer fazer isso, mas a escolha da parte tática, da forma de jogar, sou eu. Quem foi o responsável fui eu", avaliou o treinador em entrevista coletiva.

"Quando você perde desta forma fica aquela revolta por dentro por não conseguir mudar. Se for pensar na minha vida como jogador, técnico e professor de Educação Física, entendo que foi o pior dia da minha vida, mas continua a vida. Os riscos que assume a gente tem de assimilar e seguir em frente a vida, é o que eu vou fazer", prosseguiu o técnico, que despistou sobre seu futuro na seleção brasileira, alertando que tem ainda mais uma partida a ser jogada nesta Copa, contra o perdedor de Argentina x Holanda, sábado, em Brasília, na disputa pelo terceiro lugar.

Felipão admitiu que o primeiro gol alemão, marcado por Thomas Muller aos dez minutos do primeiro tempo, desestabilizou a seleção brasileira, e o domínio do adversário foi aumenntando até a construção da goleada com meia hora de bola rolando. "O que aconteceu hoje é muito diferente do que temos jogado. Até o primeiro gol o jogo era praticamente idêntico. Houve um descontrole, isso não é normal mas acontece", avaliou o treinador.

Além do dia iluminado, prevaleceu a maior experiência dos alemães, na opinião do técnico. "Dessa equipe (brasileira), 12 ou 13 devem estar na Copa de 2018. Essa equipe da Alemanha jogou o Mundial de 2010, jogou Euro de 2008, vários tem mais de cem jogos pela seleção, trabalharam e trabalharam para chegar a uma final. É uma derrota catastrófica, mas temos de aprender com isso."

Dar uma continudade a esse grupo na seleção brasileira, como a Alemanha realizou com o atual é grupo, é o principal foco visando o ciclo para a Copa de 2018, na Rússia, de acordo com Felipão. "Vamos sentar com nosso grupo, analisar novamente o que aconteceu, trabalhar com eles porque muitos estarão nas próximas convocações visando o Mundial de 2018, mostrar que foi um jogo atípico, não é normal, e fazer ver que temos de uma ou outra forma assimular essa derrota. A pior derrota do Brasil até em amistosos, mas que aconteceu. A vida de todo mundo vai contonuar e buscando o melhor. Ver o que a gente pode mudar."

Notícias relacionadas