menu

Brasil

19/12/2013


Polícia Federal investiga fraude do Enem em Minas Gerais

Educação

A Polícia Federal está investigando uma fraude no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em Barbacena (MG). De acordo com o delegado Fernando José Barbosa Lima, da Polícia Civil, criminosos teriam repassado gabaritos com o resultado das provas do caderno amarelo para garantir a pontuação alta de candidatos.

A Polícia descobriu a suposta fraude durante a Operação Hemostase, que já indiciou 36 pessoas por envolvimento em fraudes no vestibular de Medicina em faculdades particulares mineiras e fluminenses.

Segundo Lima, a investigação apontou que pessoas classificadas pelo grupo criminoso como “pilotos” faziam a prova e saíam rapidamente dos locais dos exames. Depois, eles passavam o gabarito aos coordenadores da organização criminosa que, por sua vez, o repassavam para os candidatos, via SMS ou ponto eletrônico.

A investigação aponta que o preço pago pelos candidatos aos fraudadores variavam de R$ 70 mil a R$ 100mil. Entre as informações e documentos repassados pela PCMG à Polícia Federal estão dois cadernos amarelos que foram apreendidos com um dos supostos chefes da organização criminosa.

Com a PF também estão cerca de 30 gravações de conversas e há ainda mensagens de SMS contendo parte dos gabaritos e outras em que os suspeitos comemoram o índice de acerto das provas. O inquérito da Polícia Civil chega a quase 3 mil páginas, resultantes de cerca de nove meses de investigação.

iG

Notícias relacionadas