menu

Internacional

29/04/2015


Polícia mantém toque de recolher em Baltimore, EUA

Milhares de policiais da Guarda Nacional e agentes do Exército executaram durante a noite de terça (28) e a madrugada desta quarta-feira (29) o toque de recolher na cidade de Baltimore, no estado de Maryland, no Nordeste dos Estados Unidos. Manifestantes foram retirados das ruas pelos policiais a partir das 22h, e a população foi orientada a não sair de casa.

As emissoras de TV norte-americanas mostraram que em algumas regiões da cidade houve resistência e os agentes da polícia usaram gás de pimenta e granadas de fumaça para dispersar os manifestantes que resistiam.

Protestos contra racismo nos EUA terminam com prisões e policiais feridos
Apesar dos confrontos em algumas regiões, a polícia afirmou que o "toque de recolher estava funcionando, graças à presença policial efetiva nas ruas". Segundo um boletim emitido por volta das 1h (horário local), a situação na cidade estava sob controle.

A medida foi colocada em prática com a presença dos policiais que usaram equipamentos de choque e também com tanques do Exército posicionados em algumas avenidas da cidade.

A decisão do governo foi tomada após a série de atos violentos que afetaram a cidade na última segunda-feira em meio aos protestos depois do funeral do jovem negro Freddie Gray, de 25 anos. Ele morreu no último dia 19, após ser golpeado na coluna por policiais.

Mais de 3 mil policiais e militares patrulharam as ruas de Baltimore com homens de Maryland e estados vizinhos, como Pensilvânia, Nova Jersey e Distrito de Columbia (onde está a capital, Washington).

O toque de recolher será mantido por uma semana e a decisão tem o respaldo do presidente Barack Obama, que ontem admitiu que a polícia do país precisa rever a forma como interage com a população negra, mas afirmou ser inadmissível os atos de vandalismo que alguns grupos cometeram na há dois dias. No total, 34 jovens e 202 adultos foram detidos e 144 carros e 15 prédios foram incendiados.

Devido ao toque de recolher várias ruas da cidade encontram-se fechadas ao trânsito. As escolas voltarão a funcionar hoje, de acordo com a prefeitura. Seis policiais estão sendo investigados pela morte do jovem na cidade e o resultado da investigação deve ser divulgado pelo Ministério Público na próxima sexta-feira, dia 1º de maio.

Notícias relacionadas