menu

Brasil

14/08/2014


Políticos visitam casa de Campos e não comentam eleição

Solidariedade


Lideranças políticas estaduais e nacionais voltaram movimentar, na manhã desta quinta-feira (14), a casa do ex-governador Eduardo Campos (PSB), falecido nessa quarta (13). Entre idas e vindas de autoridades, é possível observar de longe a consolação deles aos filhos e a esposa do pernambucano, Renata Campos. Os que passam por lá, deixam mensagens de solidariedade e se recusam a comentar como vai se delinear a eleição nacional para o PSB.


Sobre o assunto, o prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), limitou-se a dizer que o momento agora é para a família. "Todas as atenções estão voltadas para a família", cravou. O afilhado político do ex-governador, afirmou que esta manhã está sendo difícil. "É uma perda inesperada, a manhã está sendo muito difícil", disse, agradecendo as orações e mensagens de solidariedade que chegaram aos familiares.

À noite, na casa da família Campos, de acordo com o presidente do PSB pernambucano, Sileno Guedes,foi "muito longa e inacreditável". "É um momento muito duro para todos nós, especialmente para a família, que vive um momento que jamais esperava", contou rapidamente. Guedes destacou ainda as qualidades do ex-governador. "Ele se alegrava em realizar e em executar, em ver uma obra pública funcionando bem, principalmente para os que mais necessitavam", recordou.
De passagem pelo local, o procurador-geral do estado, Agnaldo Fenelon, destacou a força de Renata Campos. "Renata é muito forte e a família muito unida, um exemplo para as famílias brasileiras", disse. Fenelon enalteceu ainda a coragem de Campos. "Estou sentindo muito a perda do grande gestor. Eduardo era um grande sonhador", acrescentou.


Além destes, também visitaram à casa do ex-governador nomes como o secretário de estadual de Infraestrutura, João Bosco, o candidato a deputado federal, Luciano Bivar (PSL), e o deputado federal, Pedro Eurico.


Com jornalistas fazendo plantão em frente ao local, foi orientado que a entrada da casa ficasse livre para a passagem dos visitantes. Grades foram colocadas delimitando o espaço da imprensa. 

 

(Do iG)

Notícias relacionadas