menu

Bahia

20/08/2015


População tenta agredir acusado de ocultar corpo de criança

Uma confusão marcou a saída de Rafael Pinheiro, de 28 anos – acusado de ocultar o cadáver de Marcos Vinícius Carvalho dos Santos -, da 12ª Delegacia Territorial (DT/Itapuã) na manhã desta quinta-feira, 20.


Um grupo de pessoas que se aglomerava em frente à delegacia e ameaçava o acusado verbalmente. Assim que Rafael saiu do prédio, um tumulto coletivo foi iniciado e teve de ser contido pelos policiais. Alguns também acusaram a mãe do garoto, Fabiana de Carvalho, de 18 anos, de ter sido irresponsável ao entregar o filho para o padrinho, que ela havia conhecido apenas um mês antes.


Rafael foi colocado em uma viatura e possivelmente é levado para a sede da Polícia Civil, na Piedade, onde logo mais acontece uma coletiva de imprensa para esclarecer o caso.

A confissão sobre o crime foi feita na tarde desta quarta, 19, quando o acusado levou os policiais até o local onde enterrou o corpo do garoto – um terreno localizado atrás da 15º Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM), em Itapuã.


Em depoimento, Rafael afirmou que a criança, de 2 anos, que possuía intolerância a lactose, morreu após consumir leite. Ele foi preso em flagrante por ocultação de cadáver.

Notícias relacionadas