menu

Brasil

26/01/2014


Por e-mail, Sérgio Cabral comunica a exoneração de petistas de seu governo

RIO DE JANEIRO

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), decidiu exonerar os petistas que fazem parte de sua administração, incluindo os secretários que ocupam as pastas do Meio Ambiente e de Assistência Social e Direitos Humanos, Carlos Minc e Zaqueu Teixeira, respectivamente. Outros 700 funcionários petistas também deverão ser demitidos.

A decisão foi tomada nesta semana após a direção petista marcar a saída da administração do governo para o próximo dia 28 de fevereiro. O motivo da saída é o apoio à pré-candidatura do atual senador Lindbergh Farias ao governo do estado.

Com as demissões, Cabral poderá compor mais aliados na chapa do vice-governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), que concorrerá à sucessão estadual em outubro deste ano com o apoio do governador.

A comunicação das demissões foi feita por meio de um e-mail enviado pelo governador na tarde deste sábado (25) ao presidente do PT no Rio, Washington Quaquá. Há uma semana, Quaquá havia usado o mesmo meio eletrônico para comunicar a saída antecipada dos petistas da administração, inicialmente marcada para o dia 31 de março.

No e-mail, o governador agradeceu a Quaquá "pelos sete anos e um mês de convívio fraterno" e o convidou para uma café da manhã, na próxima segunda-feira (27), no Palácio Guanabara, sede do governo estadual.

Notícias relacionadas