menu

Brasil

09/12/2013


PPS boicota Aécio e vai de Campos em 2014

Política

A proposta de apoio ao presidenciável do PSB recebeu 152 votos dos delegados presentes no congresso nacional do PPS, contra 98 que defenderam que o partido tivesse candidata própria, a ex-vereadora Soninha Francine; um possível apoio ao presidenciável do PSDB, Aécio Neves, que tinha a simpatia das direções de Minas Gerais e Rio de Janeiro, foi descartado, após os dois diretórios mudarem de posição; "o PPS se soma ao PSB e Rede para construir uma candidatura a presidente da República no rumo da nova política, nova economia e novo governo para o Brasil", diz a resolução aprovada

O PPS irá apoiar a candidatura do presidenciável Eduardo Campos em 2014. É o que decidiu o congresso nacional da legenda neste sábado (7), em São Paulo. A proposta recebeu 152 votos dos delegados presentes, contra 98 que defenderam que o partido tivesse candidata própria, a ex-vereadora Soninha Francine. Um possível apoio ao presidenciável do PSDB, Aécio Neves, que tinha a simpatia das direções de Minas Gerais e Rio de Janeiro, foi descartado, após os dois diretórios mudarem de posição.

Segundo informou a Folha, os delegados do PPS de Minas e Rio argumentaram que não seria possível definir o apoio a uma candidatura sem que o partido ouvisse as propostas de Aécio e Campos, o que os levou a apoiar o nome de Francine, proposta derrotada na votação.

Abaixo a resolução aprovada no congresso:

1 – O PPS se soma ao PSB e REDE para construir uma candidatura a presidente da República no rumo da nova política, nova economia e novo governo para o Brasil.

2 – Nomeia uma Comissão Eleitoral para analisar a situação nacional e de cada estado e fazer a discussão das melhores alternativas para o crescimento do PPS, principalmente considerando as alianças que o partido tem nos estados.

3 – Convocam uma pré-convenção eleitoral para março de 2014 para decidir a aliança do partido

 

Brasil 247

Notícias relacionadas