menu

Maranhão

29/09/2015


“Prefeita ostentação” ficou presa apenas duas horas em Pedrinhas

Após se apresentar acompanhada de três advogados na tarde dessa segunda-feira, na sede da Superintendência da Polícia Federal, no bairro da Cohama, em São Luís, a ex-prefeita de Bom Jardim, Lidiane Leite, foi ouvida pelas autoridades e passou pelo exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML).
Cumpridos alguns dos procedimentos legais, Lidiane Leite, inicialmente ficou de ser encaminhada para o quartel do Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão, onde ficaria detida.

No entanto, a decisão de manter a ex-prefeita de Bom Jardim no quartel do Corpo de Bombeiros foi alterada pela Justiça pelo motivo de que o local não poderia acolher pessoas do sexo feminino. Dessa forma, Lidiane Leite seria levada ao Complexo Penitenciário de Pedrinhas, conforme decisão da juíza Ana Maria Almeida Vieira, titular da 1ª Vara de Execuções Penais de São Luís.

Porém, na madrugada desta segunda-feira, a situação mudou mais uma vez, e Lidiane deixou o Complexo de Pedrinhas e foi encaminhada ao quartel do Corpo de Bombeiros, como anunciado inicialmente.

A decisão da juíza Ana Maria Almeida Vieira foi suspensa a pedido da defesa da ex-prefeita, e sua transferência para o presídio feminino foi revogada.
Lidiane ainda chegou a ser levada ao Complexo de Pedrinhas, por volta das 0h30, onde ficou apenas por duas horas. O juiz da 2ª Vara da Justiça Federal, José Magno Linhares, determinou que ela fosse alojada no quartel do Corpo de Bombeiros, sob a alegação de que a Penitenciária de Pedrinhas ofereceria risco à integridade da ex-gestora.

No quartel do Corpo de Bombeiros, Lidiane Leite usufrui de um quarto com duas camas, banheiro e ar-condicionado.

Notícias relacionadas