menu

Geral

16/12/2014


Prefeito de Fortaleza rebate adversários e rejeita discutir sucessão

CEARÁ

Em meio a articulações da oposição de olho em 2016, o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (Pros), rejeitou ontem antecipar debate sobre sua sucessão. Nas últimas semanas, tanto Eunício Oliveira (PMDB) quanto Tasso Jereissati (PSDB) confirmaram interesse na disputa. Em entrevista ao O POVO, RC evitou assunto e disse que falar de eleição logo após pleito estadual é “desrespeito ao povo”.

“Acho muito esquisito que pessoas que acabaram de passar por um pleito eleitoral, algumas delas até ganhando, apareçam uma semana depois falando de outra eleição. Isso é, no mínimo, desrespeito ao povo”, disse, ao ser questionado sobre articulação de grupo liderado por Eunício e Tasso de olho na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Ele esteve na sede do Grupo de Comunicação O POVO, onde participou do programa Jogo Político, da TV O POVO.

Segundo RC, prioridade de eleitos é “trabalhar pela população”. “A pessoa acabou de passar por uma eleição e já vem falar em outra, sem ter feito nada para o povo. Não é razoável”. “Não vou dissipar energia discutindo política”, conclui, afirmando que sua prioridade é inaugurar obras.


Maioria das “ameaças” à reeleição de RC disputaram votos neste ano – diversas delas saindo vitoriosas. Tasso, por exemplo, foi eleito senador com 63,66% dos votos de Fortaleza. Já Capitão Wagner (PR) sagrou-se deputado estadual mais votado da história. A ex-prefeita Luizianne Lins (PT) também se elegeu deputada federal, figurando como 2ª mais votada da Capital.

Mesmo tendo sido derrotado por Camilo Santana (PT) na disputa pelo governo, Eunício foi vitorioso na disputa em Fortaleza. Na Capital, apesar de o apoio de RC ao candidato petista, o senador conseguiu expressiva vitória, com 57,16% dos votos.


Cenários

O cenário, principalmente pela indefinição do PT de Fortaleza, é negativo para RC, que integra hoje o nanico Pros – sem tempo expressivo de televisão. Ele conta, por outro lado, com apoio de Camilo.

Conforme O POVO noticiou em 8 de dezembro, bloco da oposição estuda “megaofensiva” na RMF, de olho no bom saldo na região. “Em Fortaleza, que nos deu vitória consagradora no 1º turno e ampliou no 2º, obviamente teremos candidatura”, disse Eunício.

Na última sexta-feira, foi a vez de Tasso cobiçar o assento hoje ocupado por RC: “Claro, claro que existe (tese de candidatura própria). Cada vez mais. A gente notou isso claramente (…) dá muita perspectiva para todos nós, de vir a disputar a Prefeitura”, disse.

Entre petistas de Fortaleza, tese de apoio a RC é descartada de forma veemente por Luizianne Lins – líder da maioria de votos de delgados no partido. “Se o PT de Fortaleza apoiar RC, pode mandar enterrar no outro dia”, disse.

(Do Portal O POVO)

Notícias relacionadas