menu

Sergipe

16/09/2015


Prefeitos confirmam cortes de 50% nos próprios salários

Em decorrência da crise financeira que atinge o País, com efeitos diretos sobre a arrecadação dos municípios, os prefeitos Fábio Henrique (PDT), de Nossa Senhora do Socorro, e Valmir de Francisquinho (PR), de Itabaiana, anunciaram ontem que promoverão redução de despesas nas folhas de pagamento de seus municípios, incluindo a diminuição dos próprios salários, de seus vices e de secretários municipais – alémdo corte do número de cargos comissionados.

Os dois prefeitos são os mais bem pagos do Estado, segundo revelou, com exclusividade, o JORNAL DA CIDADE na edição do último domingo. Valmir tem salário de R$ 26,6 mil. Fábio recebe R$ 26 mil.

Em Socorro, de acordo com o secretário da Comunicação, Henrique Matos, os cortes na folha de pagamento irão gerar uma economia mensal de R$ 1,2 milhão, para fazer frente à redução do repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), que neste mês teve queda de 30%. Em termos financeiros, esta porcentagem equivale a R$ 2 milhões.

O salário do prefeito de Socorro, vice, secretários e adjuntos serão reduzidos em 20%. Haverá também redução de 30% dos cargos comissionados, diminuição de 30% no consumo de combustível, suspensão de festas e eventos realizados ou apoiados pelo município, além da diminuição de gratificações e extinção da Secretaria de Assistência Judiciária. “Todas essas medidas têm o objetivo de manter em dia os salários dos servidores”, disse o prefeito, em nota enviada à imprensa.

 

Vereadores

Em Itabaiana, segundo informou o prefeito, em entrevista que concedeu ontem à Rádio 103 FM, a redução do seu salário será de 50%. Em relação aos vencimentos dos secretários, o corte será de 30%. Ele também disse que pretende reduzir a quantidade de cargos em comissão. No projeto que enviará à Câmara, o gestor proporá ainda diminuição dos salários dos vereadores. Os parlamentares recebem R$ 8 mil. Como o JORNAL DA CIDADE também revelou na semana passada, o valor é um dos maiores do Estado em relação às demais Câmaras.

 

Japaratuba e Glória

A Prefeitura de Japaratuba enviou nota à imprensa na qual informou que realizou cortes de 20% nos salários do prefeito Hélio Sobral (PMDB) e de seus secretários, desde o mês de abril. Segundo dados obtidos junto ao Tribunal de Contas do Estado, o salário do prefeito da cidade era de pouco mais de R$ 24 mil. A administração do município comunicou que “face à queda da arrecadação”, adotou algumas medidas, como rescisão de contratos, exoneração de CCs e corte de gratificações.

No início do mês passado, o prefeito de Nossa Senhora da Glória, Chico dos Correios (PT), anunciou que decidiu reduzir em 50% o próprio salário (que era de pouco mais de R$ 24 mil). O mesmo percentual de redução foi aplicado ao salário do vice. Já o secretariado receberá 20% a menos no contracheque. A redução, no entanto, foi temporária, por apenas 90 dias – efoi colocada em prática por decreto do prefeito. 

Valter Lima
Jornal da Cidade

Notícias relacionadas