menu

Política

06/09/2018


Presidenciáveis repudiam violência contra Bolsonaro; veja declarações

O candidato do PSL à presidência, Jair Bolsonarolevou uma facada na região do tórax durante um ato de campanha em Juiz de Fora (MG) na tarde desta quinta-feira (6), segundo informações da PM. Um suspeito foi preso.

Veja a repercussão do caso:

Alvaro Dias

Ciro Gomes
Fernando Haddad

Geraldo Alckmin

Política se faz com diálogo e convencimento, jamais com ódio. Qualquer ato de violência é deplorável. Esperamos que a investigação sobre o ataque ao deputado Jair Bolsonaro seja rápida, e a punição, exemplar.

Guilherme Boulos 

Soube agora do que ocorreu com Bolsonaro em Minas. A violência não se justifica, não pode tomar o lugar do debate político. Repudiamos toda e qualquer ação de ódio e cobramos investigação sobre o fato.

Henrique Meirelles
João Amoêdo 

É lamentável e inaceitável o que aconteceu com o Jair Bolsonaro. Independentemente de divergências políticas, não é possível aceitar nenhum ato de violência.
Que o agressor sofra as devidas punições. Meus votos de melhoras para o candidato.

Marina Silva 

A violência contra o candidato Jair Bolsonaro é inadmissível e configura um duplo atentado: contra sua integridade física e contra a democracia.

João Goulart Filho, candidato à Presidência pelo PPL

“Repudiamos todo ato de violência contra qualquer ser humano. Quem já sentiu na carne a crueldade da violência não pode compactuar com tais atos. Esperamos uma apuração célere e punição exemplar dos responsáveis.”

Vera

NOTA DA VERA LÚCIA, CANDIDATA À PRESIDÊNCIA PELO PSTU, SOBRE À AGRESSÃO A JAIR BOLSONARO

Deve ser totalmente repudiada a agressão com uma faca ao candidato Jair Bolsonaro (PSL). Consideramos inaceitável esse tipo de coisa em meio à disputa eleitoral em curso. (1)

Manuela

A eleição deve ser espaço de debate de alternativas para o nosso país, não de ódio e violência. Lamentável o episódio envolvendo candidato à presidência Jair Bolsonaro hoje. Condenamos ataques a qualquer candidatura. A violência e o ódio não servem para o Brasil e nosso povo.

João Doria

Transmito a minha solidariedade ao deputado Jair Bolsonaro e aos seus familiares. Eleição não se faz com agressão. A covardia de um ato que agride um candidato deve ser condenada com veemência.

Michel Temer, presidente da República

“Isto revela algo que nós devemos nos conscientizar, porque é intolerável exatamente a intolerância que tem havido na sociedade brasileira. É intolerável que as pessoas falseiem dados durante campanha eleitoral. É intolerável que, nós vivemos num estado democrático de direito que não haja possibilidade de uma campanha tranquila.”

Cármen Lúcia, presidente do STF

Segundo a assessoria da ministra Cármen Lúcia, ela manifestou “enorme preocupação com a garantia das liberdades dos candidatos e dos eleitores, qualquer que seja a posição ou ideologia adotada por quem quer que seja e ainda que sejam contrárias, como expressão de um processo eleitoral democrático, devendo ser renegada qualquer forma de violência ou de desrespeito aos direitos, pelo que há que se apurar com celeridade, segurança e com apresentação de resultados o que efetivamente se passou, o responsável e qual medida jurídica a ser imediatamente adotada.”

Rosa Weber, presidente do TSE

“O Tribunal Superior Eleitoral repudia toda e qualquer manifestação de violência, seja contra eleitores, seja candidatos ou em virtude do pleito. As eleições são uma manifestação de cidadania por meio da qual o povo expressa sua vontade. Inaceitável que atitudes extremadas maculem conquista tão importante quanto é a Democracia.”

Rodrigo Maia

Rodrigo Garcia, líder do DEM na Câmara

“Entristecido com o que aconteceu hoje com o presidenciável Jair Bolsonaro. O Brasil enfrenta uma crise gravíssima e o momento é de diálogo. A violência, venha ela de onde vier, não pode e não vai prevalecer. Reforço que a melhor forma de manifestar a cidadania e as opiniões é o voto, é a manifestação nas urnas. Nada pode superar o voto, as conversas e a força da democracia.”

Márcio França, governador de SP e candidato à reeleição

“Condeno a violência praticada contra o candidato Jair Bolsonaro, um atentado contra a democracia, um sistema político baseado no debate de ideias pelas palavras e pelo voto, jamais pelas armas ou pela intolerância.”

Antônio Almas, prefeito de Juiz de Fora (MG)

“Atos como esse contrastam com a história democrática da cidade e com a tradição sempre acolhedora e respeitosa da nossa população.”

Antonio Anastasia, senador pelo PSDB e candidato ao governo de MG

“O atentado ocorrido há pouco contra o candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro é condenável e inaceitável. Independentemente de qual posição defende, nós não podemos aceitar, jamais, sob nenhum pretexto ou desculpa, uma situação dessa, com o risco de, do contrário, colocarmos em xeque a própria democracia, conquistada por muitos brasileiros a duras penas. Fica, dessa forma, não só a minha solidariedade, mas minha cobrança enfática de uma apuração cuidadosa e pormenorizada para identificação do criminoso e sua célere punição, na forma da Lei.”

Gleisi Hoffman, presidente do PT

“Acho lamentável. Não podemos incentivar o ódio. Quem fez isso não pode ficar impune. Isso não pode acontecer em um país democrático.”

Executiva Nacional do PSOL

“A agressão sofrida pelo candidato do PSL, Jair Bolsonaro, configura um grave atentado à normalidade democrática e ao processo eleitoral. Nosso partido tem denunciado a escalada de violência e intolerância que contaminou o ambiente político nos últimos anos. Por isso, não podemos nos calar diante deste fato grave. Repudiamos esse ataque contra o candidato do PSL e esperamos das autoridades as medidas cabíveis contra seu autor.”

Romeu Zema, candidato ao governo de MG pelo Novo

“Inaceitável a violência contra o candidato a presidente Jair Bolsonaro, que aconteceu hoje em Juiz de Fora. A política tem que ser um instrumento para o diálogo. Divergências de ideias não justificam atitudes desse tipo. Essa não é a forma de conduta que nós mineiros desejamos para nosso país. Somos um povo honesto e trabalhador. O Novo solidariza com Jair Bolsonaro e sua família, e deseja seu rápido reestabelecimento. Que a justiça atue de forma rápida e exemplar sobre este episódio. Somente com respeito e esperança poderemos construir novos caminhos.”

Claudio Lamachia, presidente da OAB

“A Ordem dos Advogados do Brasil manifesta repúdio ao ato de violência praticado contra o candidato Jair Bolsonaro. A democracia não comporta esse tipo de situação. A realização das eleições em ambiente saudável depende da serenidade das instituições e militantes políticos. O processo eleitoral não pode ser usado para enfraquecer a democracia. Neste momento, cabe a reflexão a respeito do momento marcado por extremismos, por discursos de ódio e apologia à violência. Tudo isso apenas estimula mais violência, numa situação que prejudica a todos. A OAB acompanha atenta o desdobramento desse fato. É preciso que todas as forças políticas possam participar do pleito e que os eleitores tenham assegurado o direito à livre escolha.”

G1

Notícias relacionadas