menu

06/01/2020


Presidente da CACB vê retomada econômica no Brasil e aponta novos números positivos em 2020

O presidente da Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil, George Teixeira, fez publicar nas redes sociais uma análise da conjuntura econômica do Brasil na qual considera que há vários números ao final do ano de 2019 a merecer abrigo positivo e perspectiva de desdobramentos no ano em curso.

Eis, na íntegra, a análise do lider empresarial :

Adeus ano velho… vamos crescer juntos em 2020

Chegamos ao início de mais um ano e, inevitavelmente, nos colocamos em uma posição de reflexão e expectativas com relação ao que esperar dos próximos 12 meses. Fechamos o ano passado com o PIB em crescimento, vendas do varejo em alta, juros e inflação mais baixos, além de importantes avanços para a facilidade do acesso ao crédito. Diante de um cenário como este, não posso esperar outra coisa de 2020, que não seja crescimento.

Quando falo em crescimento, me refiro à retomada da economia brasileira sim, mas também estendo minhas expectativas aos empreendedores do nosso país, que têm sentido os reflexos positivos das ações do Legislativo e do Executivo no ano passado. Aprovamos a reforma da Previdência, sancionamos a Lei da Liberdade Econômica e a Empresa Simples de Crédito, liberação do FGTS, além de, como já dito, termos diminuído, significativamente, os juros e a inflação.

Todos esses fatores devem contribuir, e muito, para um relevante crescimento do setor de comércio e serviços, principalmente por um importante aumento em investimentos reais, puxado pela alta de consumo no varejo, que devemos assistir ao longo deste ano. Um grande estímulo para o crescimento do PIB em 2020.

Outra expectativa gira em torno do mercado de capitais, que também deve ser atenuado ao longo do ano, muito em função dos prêmios no mercado de juros. Com o aumento do investimento e do consumo, o mercado ficará aquecido e as empresas produzirão mais. Também devem ter destaque uma maior concorrência no mercado de cartões de crédito, a chegada de novas tecnologias e a ampliação das fintechs, o que deixará os custos ainda mais baixos, dando às micro e pequenas empresas a oportunidade de criarem e fortalecerem novos negócios.

A tendência, então, é de que tenhamos um ano de expansão da produção e, por consequência, dos lucros para as empresas brasileiras.

Mas apesar estarmos em um cenário animador e de boas perspectivas, precisamos destacar que ainda há muito o que ser feito pelo nosso país. As reformas estruturantes devem continuar. A simplificação do imbróglio tributário e as mudanças no setor administrativo do Brasil devem ser prioridade para o governo este ano.

Se queremos ver o país continuar crescendo e esquecer de vez a crise da qual estamos começando a sair, é fundamental que todos os pilares da economia estejam em sintonia antes do fim do ano.

As expectativas são ótimas e vamos continuar trabalho, juntos, ao longo de 2020, para que elas sejam ainda melhores nos próximos anos. Desejo a todos um ano de muitas conquistas e sucesso.

Notícias relacionadas