menu

Brasil

01/12/2015


Presidente do PT defende continuidade do processo de cassação de Cunha

O PT decidiu ir à guerra contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Pelo Twitter, o presidente do partido, Rui Falcão, publicou: "Confio em que nossos deputados, no Conselho de Ética, votem pela admissibilidade".

Falcão se referia ao relatório do deputado Fausto Pinato (PRB-SP) que pede a continuidade do processo contra Cunha no Conselho de Ética da Câmara e que é discutido nesta tarde. Cunha é alvo de inquérito no Supremo Tribunal Federal e acusado de receber recursos irregulares por contas secretas na Suíça.

O PT, que tem três deputados no Conselho de Ética, sofre pressão para votar a favor de Cunha em troca do arquivamento, pelo presidente da Câmara, do pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff.

Mais cedo, um grupo de deputados federais do PT colheu assinaturas e divulgou um manifesto a favor da admissibilidade do processo que pede a cassação de Cunha (leia mais).

O deputado Zé Geraldo (PT-PA), um dos petistas integrantes do Conselho, defendeu também nesta terça-feira 1º que os três parlamentares façam um "sacrifício pelo país" e votem pela não cassação do presidente da Casa.

O objetivo, segundo ele, é evitar uma instabilidade institucional do Congresso e também para que não aconteça "o pior dos mundos", que seria a abertura de um processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff.

Notícias relacionadas