menu

Bahia

03/02/2016


Preso grupo que realizava transporte irregular no aeroporto

Em uma operação-relâmpago, realizada no Aeroporto Internacional de Salvador por 50 policiais civis, um grupo de 13 homens que realizavam transporte irregular de passageiros foi preso, nesta terça-feira, 2, em flagrante. Eles foram indiciados por associação criminosa e atentado contra a segurança de serviços de utilidade pública.

Os policiais apreenderam nove veículos utilizados na prática criminosa.

O Código Penal prevê pena de um a três anos para o primeiro crime, e de um a cinco anos, com aplicação de multa, para o segundo.

A oferta irregular deste tipo de serviço foi denunciada por A TARDE, na edição do último dia 25, na reportagem de Yuri Silva, Táxis clandestinos circulam com liberdade no aeroporto, com fotos de Margarida Neide.

Segundo o coordenador do COE, delegado André Viana, o serviço de inteligência detectou ao menos 30 pessoas cometendo os crimes no terminal. Nesta terça, foi deflagrada a operação, "de forma discreta", o que permitiu prender parte do grupo.

 

Base

De acordo com o delegado,a operação teve início às 15h. Os detidos foram conduzidos à base do COE, ao lado do aeroporto, onde foram interrogados e indiciados.
André Viana acrescentou que os presos serão apresentados a um juiz para serem submetidos a audiência de custódia, quando será definido se ficarão presos ou se responderão em liberdade.

Além das imagens dos motoristas em ação, feitas pelo COE, deverão ser solicitadas as filmagens do sistema de monitoramento do aeroporto, para reforçar as acusações.

Caso a autoridade judicial decida manter as prisões, eles serão transferidos para a carceragem da 1ª DT (Barris), onde deverão aguardar julgamento ou transferência para a Casa de Detenção (Mata Escura), acrescentou o delegado. Viana disse que novas ações poderão ser realizadas nos próximos dias.

 

Riscos

Fontes do aeroporto advertem que a ação dos clandestinos oferece riscos aos passageiros porque não há qualquer fiscalização nem informações sobre os motoristas, tampouco controle da segurança dos veículos utilizados nesta prática.

Entre os carros apreendidos, estão Ford Focus, Fiat Fiorino, Fiat Palio Weekend, Fiat Uno Vivace, GM Corsa. Pelo menos um deles – o VW Voyage NXQ-0805 – foi considerado sem condições de trafegar de forma segura, segundo o delegado Viana.

A reportagem de Yuri Silva mostrou que circularam denúncias a respeito de crimes que teriam sido praticados por clandestinos, incluindo estupro e extorsão mediante sequestro. Em 2011, um motorista de veículo clandestino foi assassinado em frente ao Hotel Fiesta, no Itaigara, depois de deixar um passageiro proveniente do aeroporto de Salvador.

Agentes da prefeitura (Transalvador) já foram vítimas de ameaças com arma quando tentavam aplicar multas.

Para viabilizar o trabalho dos profissionais, gestores municipais estão mantendo entendimento com a Secretaria da Segurança Pública para que seja retomado convênio para atuação conjunta entre agentes de trânsito e policiais militares.

Participaram da ofensiva homens da Coordenação de Operações Especiais (COE), do Departamento de Inteligência Policial (DIP), Departamento de Polícia do Interior (Depin) e do Serviço de Investigação (SI).
 

Marjorie Moura
A Tarde

Notícias relacionadas