menu

Brasil

15/12/2014


Procuradoria denuncia Cerveró e lobista e pede de volta R$ 300 milhões

A força-tarefa do Ministério Público Federal no Paraná apresentou nesta segunda-feira (15) denúncia criminal à Justiça contra o ex-diretor da área internacional da Petrobras Nestor Cerveró e o lobista Fernando Soares, conhecido como Fernando Baiano, suspeito de ser o operador do PMDB no esquema de desvios na Petrobras investigado na Operação Lava Jato.

Eles foram denunciados pela prática dos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

Segundo a acusação formal, Soares era representante de Cerveró no esquema. A Procuradoria aponta que ambos receberam US$ 40 milhões de propina em 2006 e 2007 para viabilizar contratação de navios-sonda para perfuração em águas profundas na África e no México.

Também foram denunciados o doleiro Alberto Youssef Júlio Camargo, da Toyo Setal, apontado como intermédiario do suborno.

Os procuradores pedem que os acusados sejam condenados ao pagamento de cerca de R$ 300 milhões a título de devolução do valor das propinas e de indenização pelos prejuízos causados à Petrobras.

(Do iG)

Notícias relacionadas