menu

Brasil

25/11/2013


Produto Interno Bruto da Paraíba cresce acima da média nacional

PARAÍBA

O Produto Interno Bruto (PIB) a preços de mercado do Estado da Paraíba, no ano de 2011, registrou crescimento de 5,6% em relação ao ano anterior, contra 2,7% verificado na economia nacional. A informação sobre as contas regionais foi divulgada, na manhã desta sexta-feira (22), pelo Instituto de Desenvolvimento Municipal e Estadual da Paraíba (Ideme) e pelo IBGE durante solenidade em João Pessoa. “O Estado alcançou o montante de R$ 35,444 bilhões, mantendo sua participação no PIB nacional em torno de 0,9%, entre 2010 e 2011”, destacou o superintendente do Ideme, Mauro Nunes, comemorando o percentual positivo.

De acordo com o estudo, dos quase R$ 36 bilhões que representam as riquezas da Paraíba, R$ 31,718 bilhões (89,5%) são provenientes do Valor Adicionado total das atividades econômicas realizadas no Estado e R$ 3,725 bilhões (10,5%) são referentes ao total dos impostos sobre produtos arrecadados líquidos de subsídios. Esse desempenho positivo foi reflexo do crescimento da produção e comercialização de bens e serviços de todas as atividades econômicas.

“Um dos setores que somaram o maior peso na nossa economia foi o de Serviço, que teve sua participação elevada para 74,0%, em 2011 (em 2010, era 73,2%)”, destacou o gerente do Departamento de Informações para o Planejamento do Ideme, Geraldo Lopes, durante a solenidade que contou também com as presenças do representante do IBGE, o economista Jorge Sousa Alves; do superintendente adjunto do Ideme, Jakson Amâncio, e da representante da Secretaria de Estado do Planejamento e Gestão (Seplag), Maria Luiza Evangelista.

Segundo Geraldo Lopes, as atividades industriais tiveram o segundo maior peso no PIB de 2011, com 21,5%, mesmo perdendo participação, pois em 2010 era 22,5%; e em terceiro a Agropecuária que, mesmo tendo menor peso na economia, aumentou a participação de 4,2%, para 4,5%, entre 2010 e 2011, respectivamente. “Esses desempenhos contribuíram para que o crescimento da economia paraibana fosse mais do que duas vezes superior ao registrado em nível nacional”, finalizou o gerente do Ideme.

Geraldo Lopes analisou que a Paraíba mantém, ao longo dos anos, um crescimento acima da média nacional e as perspectivas para os próximos anos são ainda mais favoráveis. “Percebemos na realidade do nosso estado a instalação de indústrias de grande porte. Porém este volume de investimentos que estão sendo feitos na nossa economia será percebido no PIB apenas em 2016, quando estarão trabalhando na sua atividade e não apenas na construção das fábricas”, explicou.

 

Assessoria

Notícias relacionadas