menu

Alagoas

06/01/2016


Programa do Governo distribuiu 1,5 milhão de alevinos

Uma alternativa de renda e a garantia de alimento para 2.587 famílias de trabalhadores rurais alagoanos. Nisso se tornou o Programa de Distribuição de Alevinos executado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura (Seagri) em 2015. Retomado em abril deste ano, o programa chegou a janeiro com 1.548.200 alevinos de tilápia, tambaqui e curimatã distribuídos em 17 módulos de aquicultura da Seagri, barragens e açudes públicos comunitários de 40 municípios.

Com a conclusão do processo de absorção da antiga Secretaria de Estado da Aquicultura e Pesca pela Seagri, foi possível reabrir os núcleos de Produção de Alevinos instalados no município de Piranhas – que foi integrado à estrutura administrativa do Centro Xingó de Convivência com o Semiárido –, e no Centro de Ciências Agrárias (Ceca) da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), em Rio Largo.

Segundo o secretário de Estado da Agricultura, Álvaro Vasconcelos, cada uma das unidades produz, mensalmente, cerca de 200 mil alevinos. "A partir de 2016, vamos passar dos 2 milhões de alevinos distribuídos por ano. Também queremos transformar os núcleos de produção de alevinos em centros de transmissão de conhecimentos e direcionar os alunos de graduação da Ufal para que tenham a aquicultura como uma atividade econômica, que busquem especialização na área e possam promover, em conjunto com o Governo do Estado, o desenvolvimento dessa atividade", afirma o secretário.

"A distribuição de alevinos representa a etapa inicial do suporte dado pelo Governo a essas comunidades. Na etapa final, a Seagri promove as feiras, como a Feira do Peixe Vivo, onde as famílias beneficiadas são incentivadas a participar para comercializar esse pescado e aumentar sua renda", disse o secretário, lembrando as duas edições da Feira do Peixe Vivo realizadas no ano passado, nos meses de abril e agosto, pela Seagri. Somando as duas edições, foram comercializadas 17 toneladas de peixe.

Módulos

O Programa de Distribuição de Alevinos possui 17 módulos de tanques-rede distribuídos por todas as regiões do Estado, atendendo a 20 famílias cada um. Esses tanques-rede são geridos por associações comunitárias cuja direção foi capacitada para administrar seu funcionamento e para manejar o pescado. Periodicamente, esses módulos são abastecidos com alevinos pela Superintendência de Aquicultura da Seagri.

Entre os municípios de Coruripe e Penedo, os 68 tanques-rede instalados no povoado de Palmeira Alta mudaram a vida da família da dona Maria Nadir dos Santos, que trabalha no módulo com a filha, Jailma dos Santos. "Trabalhei na roça a minha vida inteira. Mas, há sete anos, minha vida são os peixes. Vendemos a tilápia na feira e para os trabalhadores da Usina Coruripe, e isso tem valido a pena", conta dona Nadir.

Do módulo, são retirados cerca de 300 quilos de peixe por semana, o que representa uma renda de R$ 3 mil nesse período. "Com esse dinheiro, nós compramos a ração, pagamos as despesas do módulo e deixamos 30% em caixa. Os outros 70% são rateados entre as famílias que trabalham aqui", explica.

Outro módulo de aquicultura da Seagri fica no Povoado Cachoeira, município de Teotônio Vilela. Lá, o desenvolvimento da comunidade a partir da instalação dos 38 tanques-rede incentivou a Prefeitura de Teotônio Vilela a construir no local um posto de saúde e uma escola de ensino fundamental.

"A nossa realidade é outra. Aqui não existia nada. Hoje temos médico e professor", comemora a agricultora Jeane Alves Ferreira, que, ao lado do marido Jurandir Ferreira da Silva, conduz há dois anos a Associação de Agropecuaristas e Aquicultores do Povoado Cachoeira (Agripesca). Com a comercialização da tilápia que cresce nos tanques-rede, a entidade conseguiu desenvolver uma horta hidropônica bem estruturada, além do plantio de frutas, pimenta e tubérculos e um pequeno centro de avicultura familiar.

"O que nós queremos é crescer, produzindo de tudo um pouco. Temos que correr atrás se quisermos atingir nossos objetivos. Não podemos nos contentar com o que nos foi dado ou ficar esperando as coisas caírem do céu", diz Jeane.

Distribuição

No dia 27 de novembro, durante a segunda edição do Governo Presente na Região Sul de Alagoas, o secretário Álvaro Vasconcelos assinou convênio com a Prefeitura de Jequiá da Praia para cessão de 34 tanques-rede para o município. As adesões ao programa, de acordo com o superintendente de Aquicultura da Seagri, Manoel Sampaio, são simples.

"Não existe burocracia. Nossa prioridade são os assentamentos da reforma agrária, mas basta a prefeitura, associação, cooperativa ou o proprietário da fazenda comparecer à secretaria e preencher um formulário simples. Enviamos uma equipe para avaliar o espelho d'água, verificar a extensão, profundidade e níveis de oxigênio.

Com essas informações, definimos a espécie e a quantidade de alevinos a ser destinada àquela área. Em poucos dias, o povoamento acontece", explica Sampaio.

Em 2015, os municípios alagoanos beneficiados pela distribuição de alevinos foram Junqueiro, Jaramataia, Penedo, Rio Largo, São Miguel dos Campos, Delmiro Gouveia, Viçosa, Traipu, Coruripe, São Brás, Arapiraca, Pão de Açúcar, Boca da Mata, Anadia, Mar Vermelho, Jequiá, Igreja Nova, União dos Palmares, Limoeiro de Anadia, Campo Alegre, Satuba, Viçosa, Ibateguara, Água Branca, Branquinha, Cajueiro, Messias, Teotônio Vilela, Barra de Santo Antônio, Chã Preta, Joaquim Gomes, Jundiá, Colônia Leopoldina, São Luiz do Quitunde, Quebrangulo, Carneiros, Matriz do Camaragibe, Piaçabuçu, Fleixeiras, Poço das Trincheiras, Porto de Pedras, Piranhas, Olivença, Santana do Mundaú, Marechal Deodoro e União dos Palmares.

Notícias relacionadas