menu

Maranhão

15/09/2015


Projeto Caminhos da Memória oferece palestras e visitas guiadas à comunidade

A Prefeitura de São Luís deu início ao projeto "Caminhos da Memória", que promove educação patrimonial por meio de ações voltadas à sensibilização da comunidade ludovicense para a valorização do patrimônio cultural da cidade, conforme delimita a gestão do patrimônio histórico municipal, estabelecida pelo prefeito Edivaldo. O programa é executado pela Fundação Municipal de Patrimônio Histórico (Fumph). "Caminhos da Memória" deve contribuir para a formação de profissionais e estudantes multiplicadores de iniciativas que ressaltem o patrimônio cultural, contribuindo para o seu reconhecimento, divulgação e manutenção.

"O projeto de revitalização do Centro Histórico só acontece se a sociedade estiver inserida no processo de valorização do Patrimônio Histórico. Por isso, a sensibilização da comunidade, a partir de projetos como o Caminhos da Memória, torna-se um fator primordial para a eficácia das ações comprometidas com o processo de revitalização desta área muito importante para a cidade", disse o presidente da Fumph, Aquiles Andrade.

O projeto está inserido no conjunto de iniciativas da Fumph, que envolvem diretamente a população da cidade em ações de preservação e valorização do Patrimônio Cultural, buscando integrar a conservação e o uso desse patrimônio nas estratégias de promoção do desenvolvimento social, econômico e ambiental sustentável do Centro Antigo.

Para Barbara Cascaes, historiadora da iniciativa, o projeto vai fortalecer o sentimento de pertença dos moradores de São Luís à cidade. "Um projeto voltado à educação patrimonial é de grande importância para uma cidade que acaba de completar 403 anos de muitas histórias e que tem o orgulho de ser patrimônio da Humanidade, porém, os seus moradores devem sentir-se parte desse patrimônio e dessa história para que estes assumam o papel de protagonistas sociais no cuidado com a cidade e sua preservação", explica.

A iniciativa contempla dois momentos: as palestras e as visitas guiadas a grupos de estudantes e outras categorias. As palestras consistem na realização de atividades com caráter informativo e educativo em instituições públicas, privadas e ONGs. Estas serão realizadas nas instituições por técnicos da Fumph apoiados por materiais pedagógicos como projeções multimídia, livretos informativos, entre outros. As palestras serão realizadas para o máximo de 200 pessoas por instituição, divididas em quatro turmas.

A segunda são as visitas técnicas a lugares da cidade que tenham relevância histórica, social e cultural, promovendo assim, um maior conhecimento sobre o processo de ocupação, a expansão e a formação de outros núcleos urbanos de São Luís. Os roteiros do Caminhos da Memória estão publicados em um livreto, material utilizado como apoio pedagógico nestas ações.

"O Caminhos da Memória, com suas palestras e visitas técnicas por caminhos que contam a história da nossa cidade, que por vezes, é a nossa história, é uma ação que busca sensibilizar a comunidade de São Luís levando a seus moradores a história da cidade com o objetivo de despertar o sentimento de pertencimento e valorização de um patrimônio de todos nós", explicou Barbara Cascaes.

As atividades serão coordenadas por técnicos da fundação e obedecerão aos roteiros definidos no projeto. Cada visita terá a participação de no máximo 50 pessoas selecionadas pelas próprias instituições. Os seis roteiros escolhidos compreendem os marcos do processo de ocupação e expansão do núcleo central de São Luís e os sítios históricos que representam parte da história fabril da cidade.

Para participar, os interessados podem se inscrever por meio do e-mail caminhosdamemoria.fumph@gmail.com ou pelos telefones 3212-6230 e 3212-8099 (no turno vespertino, de segunda à quinta-feira, e no matutino, às sextas-feiras). Os agendamentos serão feitos em acordo com a fundação e a instituição requerente.

O Imparcial

Notícias relacionadas