menu

Alagoas

23/03/2015


Promotor acusado de pedofilia é preso no Amapá

Policiais do Núcleo de Inteligência (NI), da Delegacia Geral da Polícia Civil de Alagoas, prenderam, no final da manhã desta segunda-feira (23), o promotor de Justiça Carlos Fernando Barbosa de Araújo. Ele foi localizado na cidade de Macapá, no estado do Amapá.

De acordo com o delegado do Núcleo de Operações em Inteligência (NOI) da Polícia Civil do Amapá, Sidney Leite, o promotor estava na casa de uma namorada no bairro Buritizal, na Zona Sul de Macapá. “A Polícia Civil de Alagoas entrou em contato no sábado [21] com o NOI informando da suspeita de o promotor estar no Amapá. Conseguimos chegar até ele no dia seguinte e efetuamos a prisão nesta segunda-feira”, disse o delegado.

A Polícia Civil do Amapá informou ainda que o promotor namorava com uma mulher no Amapá desde antes da sentença condenatória do Tribunal de Justiça de Alagoas. Ela não foi presa.

Carlos Fernando Barbosa de Araújo foi condenado a 76 anos e cinco meses de prisão pelo pleno do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL), em novembro do ano passado, por estupros e atentados ao pudor cometidos contra duas filhas e uma enteadas e, desde então, estava foragido.

O caso foi denunciado em 2006 pela mãe das vítimas, Elizabeth Rodrigues Pereira. O condenado era promotor da Comarca de Anadia e, à época das acusações, era da Vara da Infância e da Juventude da cidade. Carlos Fernando também foi condenado pelo crime de produção de pornografia infantil.

A ação para localizar e prendê-lo foi determinada pelo secretário de Defesa Social e Ressocialização, Alfredo Gaspar de Mendonça. O trabalho foi coordenado pelo delegado-geral da Polícia Civil, Paulo Cerqueira e acompanhado pelo promotor Antonio Luiz, coordenador do Grupo Estadual de Combate às Organizações Criminosas (Gecoc).

De acordo com o diretor do NI, delegado Fabrício Nascimento, a Polícia Civil já tinha tentado localizá-lo nos estados da Paraíba e Maranhão. Os policiais também cumpriram um mandado de prisão que havia contra ele, expedido também pelo pleno do TJ/AL.

Carlos Fernando Barbosa de Araújo será trazido para Alagoas pelos policiais civis assim que forem formalizados os procedimentos cabíveis para sua transferência.

Fonte: * Com Ascom PC e G1 Amapá 

Notícias relacionadas