menu

Brasil

15/04/2014


PROS é problema na base e Robert diz que oposição faz “terrorismo”

Piauí

A indefinição acerca do comando da Defesa Civil do Estado tem causado a disputa entre PMDB e Pros, que ameaça deixar a base do governo se não permanecer com a indicação do órgão.

O deputado estadual Antonio Uchôa (Pros) rebate os boatos de que o PMDB ficará com a indicação. Segundo ele, o próprio governador Zé Filho (PMDB) teria lhe dado garantias. "Estamos lutando pela manutenção daquilo que o partido já tinha. Sabemos que há uma disputa muito grande, inclusive o PMDB já declarou na imprensa que assumiria, mas o governador Zé Filho disse que o Pros continuaria no comando", disse.

Caso não seja contemplado com a pasta, o Pros deverá se reunir para saber se aceita outra pasta. Ainda segundo o deputado, a sigla não estuda a possibilidade de ir para a oposição. "O partido vai se reunir e deliberar. Nesse momento não admitimos o Pros fora da base porque o governador ainda não deixou claro [que dará a Defesa Civil para outro partido]", afirmou.

O deputado Robert Rios (PDT) declarou que o governador está resolvendo uma "equação" para acomodar todos os partidos. Mas acredita que Zé Filho conseguirá resolver. "É uma equação longa, com muitas variáveis. Mas o governo vai saber resolver com competência. Eu tenho a impressão de que, no fim, os partidos que estavam na base de Wilson Martins vão estar na base de Zé Filho", declarou. 

Sobre as denúncias do deputado Merlong Solano (PT) de que o Estado estaria no limite prudencial previsto na LRF em relação aos gastos com pessoal, Robert afirmou que a oposição está fazendo "terrorismo".

"A oposição faz terrorismo. A oposição não constrói nada, não faz nada, não constrói escola, não gera emprego, não gera renda. A oposição só faz zuada, chafurdo, confusão. Estamos deixando que os novos secretários façam um estudo longo para dizer e responder o que o deputado Merlong está dizendo", disse.

Cidade Verde 

Notícias relacionadas