menu

Brasil

02/12/2016


PSDB Nacional decide apoiar ajustes econômicos de Dilma

NACIONAL

A bancada do PSDB na Câmara, agora comandada por Antônio Imbassahy (BA), adotou uma nova tática. Decidiu afastar a linha do “quanto pior, melhor” e apoiar o governo no ajuste fiscal, em reformas como a da Previdência Social. A adesão, no entanto, não inclui aumento da carga tributária, como a recriação da CPMF.

“Estamos dispostos a ajudar o governo nas propostas para recuperar a economia, que foi destruída pelo próprio PT, pelo ex-presidente Lula e pela presidente Dilma, desde que sejam medidas concretas”, afirmou Imbassahy, em entrevista ao ‘Estado de S. Paulo’. ‘A tragédia da economia, com o desemprego, não pode se transformar em luta política. Só não venham com novos impostos e com o jogo de cena do PT de não apoiar as propostas’, completou.

O novo líder da minoria na Câmara, deputado Miguel Haddad (PSDB-SP), reforça o discurso: “Algumas reformas são importantes e vamos ter que discutir e aprovar, desde que sejam concretas e que o PT também apoie”.

Notícias relacionadas