menu

Economia

09/06/2015


PT acata Dilma e não tratará Levy como Judas

A declaração da presidente Dilma Rousseff em defesa do ministro Joaquim Levy surtiu efeito entre os petistas. Após declarações públicas contra o ajuste fiscal, o partido agora promete não tratar Levy como ‘judas’ no Congresso Nacional, que começa nesta quinta-feira.

Em entrevista ao ‘Estado de S. Paulo’, Dilma disse: “Eu acho injustas as críticas porque não é responsabilidade exclusiva dele. Não se pode fazer isso, criar um judas. Isso é mais fácil. É bem típico e uma forma errada de resolver o problema”.

A presidente defende que a retomada do crescimento começa com o ajuste e se complementa com medidas que serão anunciadas até agosto. Ela destaca o Programa de Investimento em Logística, o Plano Safra da Agricultura Familiar, além dos investimentos previstos pela Petrobras.

Segundo o deputado estadual José Américo Dias (PT-SP), secretário nacional de Comunicação da legenda, a ordem agora é reduzir a pressão sobre Levy, também por orientação do ex-presidente Lula: “A maioria do partido não vai fazer isso (transformar Levy em ‘judas’. Temos que preservar o ministro”.

O ex-presidente da Câmara Arlindo Chinaglia também levanta um discurso cordial: “Se temos de fazer reparos à política economia, que façamos ao governo, porque, caso contrário, estaremos terceirizando as críticas”.

Brasil 247

Notícias relacionadas