menu

Paraíba

23/09/2015


PT determina cinco dias para filiados entregarem cargos no governo Cartaxo

A Executiva Municipal do Partido dos Trabalhadores (PT) de João Pessoa, em reunião na tarde desta terça-feira (22), deliberou nova resolução para os filiados da legenda, após a saída do prefeito Luciano Cartaxo (PSD). Na oportunidade, os dirigentes determinaram o prazo de cinco dias para que filiados entreguem cargos no governo Luciano Cartaxo.

No documento, fica estabelecido que o único vereador a permanecer no PT, Fuba, ocupará postura de independência na Câmara Municipal de João Pessoa.

A Resolução determina também a busca pelo mandato do vereador Benilton Lucena, que deixou o PT para acompanhar o prefeito Luciano Cartaxo no PSD, por infidelidade partidária.

Por fim, a Executiva Municipal do PT convoca nova reunião para o próximo dia 26 de setembro de 2015, na sede do

Diretório Municipal, para deliberar novos temas relacionados à atual conjuntura política de João Pessoa.

 

Confira a resolução:

 

EXECUTIVA MUNICIPAL DO PT DE JOÃO PESSOA
A Comissão Executiva Municipal do Partido dos Trabalhadores de João Pessoa, depois do pedido de desfiliação de seus quadros do Prefeito Luciano Cartaxo Pires de Sá, entre outros, Considerando:

1) Que o PT vem demonstrando o seu protagonismo político tanto em nível nacional com as sucessivas vitórias de nosso projeto político como também em João Pessoa, a exemplo da eleição do primeiro Prefeito petista em 35 anos de historia partidária na Capital da PB;

2) Que a eleição de um governo do PT na cidade em 2012 representou a vitória não de um único partido político, representou os sonhos e a conquista de vários segmentos sociais que lutaram para ver um projeto de esquerda e democrático a frente da Prefeitura de nossa cidade. A decisão do Sr. Prefeito, coloca para trás estes segmentos e sonhos partidários. Caberá ao PT o resgate de toda essa luta e historia;

3) Que os filiados do PT, seus parlamentares e dirigentes, foram fundamentais para fazer de Luciano Cartaxo Prefeito de João Pessoa. Desde o processo de prévia interna até a vitória nas urnas, a militância do PT abraçou com toda sua força este projeto. Não existiria este governo sem a força e a garra do PT e dos seus militantes;

4) A decisão do Sr. Prefeito em filiar-se ao PSD é única e exclusivamente para construção de uma ponte de aproximação com setores conservadores da política local, adversários históricos do campo da esquerda e atuais defensores de um golpe para tirar do mandato a Presidenta Dilma Rousseff, eleita democraticamente pelos brasileiros. Entendemos que no fundo o Sr. Prefeito e seu grupo político quer estar ao lado daquele que teve seu mandato cassado pela justiça e saiu dos Palácio da Redenção pela porta dos fundos;

5) Que as principais e maiores obras do governo de João Pessoa são executadas com recursos do Governo Petista da Presidenta Dilma, ações como as escolas de tempo integral, os Crei’s, a urbanização da Lagoa, as Academias de Saúde, as Moradias do Minha Casa Minha Vida, entre outras ações tem a marca de nosso Governo Federal;
Desta forma, RESOLVE:

1 – Endossar a Resolução Política aprovada pela Executiva Estadual do PT PB, que determinou a entrega imediata de todos os cargos em comissão de filiados petistas no atual Governo Municipal;

2 – Estabelecer um prazo de cinco (05) dias corridos, a contar desta data para que estes filiados deixem o governo ou sofrerão as sanções previstas no Estatuto Partidário;

3 – Orientar o nosso mandato na CMJP, representado pelo Vereador Flávio Eduardo (FUBA) a exercer uma linha de independência em relação ao Governo, votando apenas as matérias que sejam de total interesse do povo de João Pessoa, sempre exercendo seu papel constitucional de fiscalização do executivo;

4 – Em parceria com as instâncias Estadual e Nacional, envidar todos os esforços políticos e jurídicos na recuperação do mandato do Vereador Benilton Lucena eleito nas ultimas eleições municipais em nosso partido. Esta luta está apenas começando;

5 – Por fim, convocar para o próximo dia 26 de setembro de 2015 o Diretório Municipal, a fim de reorganizarmos a nossa instância e deliberarmos sobre a atual conjuntura política. 

Notícias relacionadas