menu

Brasil

11/03/2014


PT e PDT apostam em vitória de Rui Costa no governo já no primeiro turno

BAHIA

O dirigente estadual do PT, Everaldo da Anunciação, e o presidente da Assembleia Legislativa, Marcelo Nilo (PDT), concorrente à vaga de vice na chapa de Rui Costa (PT) ao governo baiano, contestaram ontem a declaração do deputado federal Mário Negromonte (PP) de que a senadora Lídice da Mata (PSB) pode ir para o segundo turno na eleição de outubro. Ambos também minimizaram a confiança do progressista de que a escolha do segundo posto da composição deve “desaguar” no PP. Para eles, o PDT ainda está na disputa.

Nilo foi o primeiro a dar o recado de que o PP não tem a preferência ainda. “É a opinião dele, que eu respeito, mas se o governador adiou é porque não decidiu ainda. O que ele decidir eu pessoalmente acatarei”, disse o pedetista. O deputado destacou que os partidos, exceto o PP, o apoiam para a vice. “Vinte e dois dos vinte e cinco deputados federais possíveis e todos os deputados estaduais, menos os do PP, assinaram em apoio a minha candidatura”, lembrou o líder da Assembleia.

O clima a favor de Rui Costa também foi exaltado pelo pedetista. “Discordo do deputado Negromonte. Eu acho que Rui é favorito e ganha no primeiro turno. Primeiro porque é o mais preparado, segundo porque a base do governo está consolidada e ele está percorrendo todo o estado com antecedência e ainda terá o apoio forte do governador Wagner, da presidente Dilma e do ex-presidente Lula, além de um maior tempo de televisão”, elencou.

O presidente do PT baiano disse que o aliado Negromonte falou em um cenário de suposições, mas que na prática as questões contam a favor da candidatura petista. “O que sabemos é que o PT é o partido de maior reconhecimento e credibilidade do povo do Brasil e da Bahia, sendo infinitamente maior ao PSB”, disparou.
Anunciação destacou que a presidente Dilma Rousseff (PT) será facilmente reeleita, e na Bahia o partido também irá fazer o sucessor. “O que temos hoje é uma natural aceitação a Rui Costa, e olha que nem todos entraram em campo ainda. Por outro lado, não vejo indício de crescimento da candidatura do PSB, embora a figura da senadora seja de respeito, tenha tamanho”, afirmou.

A imprecisão no governo sobre a vice foi minimizada por Anunciação. Apesar de considerar a forte possibilidade do PP, ele disse que o PDT continua no páreo. “Há um entendimento entre todos os partidos da base de que a vice vai recair sobre o PP ou o PDT. Ninguém pode negar o peso de ambos”. As críticas de Negromonte à condução da presidente Dilma nas relações com o Congresso também foram rebatidas. “Dilma foi a única presidente que recebeu os movimentos sociais depois de sofrer ataques”.

(Tribuna da Bahia)

Notícias relacionadas