menu

Brasil

05/12/2014


PTB-PE iniciará processo para punir infiéis

Pernambuco

Revigorado pela escolha do senador Armando Monteiro para o Ministério Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, o PTB pernambucano prepara-se para punir os filiados que votaram e fizeram campanha para o candidato do PSB, Paulo Câmara, na eleição para governador.

Na tarde desta quinta-feira, o presidente do partido, deputado federal José Chaves, comandou reunião para definir projetos e metas para 2015 e também o tratamento que será dado aos que, desobedecendo a determinação do partido, deixaram de votar em Armando (candidato derrotado) e subiram no palanque do socialista.

Na lista dos infieis estão seis prefeitos, dentre eles os de Gravatá, Bruno Martiniano; Exu, Leo Saraiva; João Alfredo, Maria Sebastiana; e de Arcoverde, Madalena Brito.

De acordo com o secretário-geral do PTB-PE, deputado José Humberto Cavalcanti, tudo vai ser feito à luz do estatuto do partido, com prazos e direito de defesa.

“O processo será iniciado nos próximos dias, mas não iremos agir de modo açodado. Todas as denúncias serão documentadas com material publicado na imprensa e encaminhadas para apreciação da nossa comissão de ética”, diz. Dentre as punições previstas, estão advertência, suspensão e expulsão.

CHAVES PRESIDENTE – Na reunião, foi decidido ainda que José Chaves segue na presidência da legenda. Assume efetivamente o lugar de Armando Monteiro, a quem já vinha substituindo interinamente desde a campanha.

Em maio, quando será realizada convenção regional, o deputado, que desistiu de concorrer a novo mandato este ano, será reconduzido ao posto para o biênio 2015/2017.

 

(Do Diário de Pernambuco)

Notícias relacionadas