menu

Brasil

10/05/2016


Recife inaugura Hospital da Mulher

Publicado em: 10/05/2016 08:06 Atualizado em:
As chuvas fortes adiaram a cerimônia de inauguração do Hospital da Mulher Doutora Mercês Pontes da Cunha, prevista para a tarde de ontem. Uma nova data para o evento será agendada. Mas a unidade de saúde abrirá as portas ao público hoje, às 8h. Neste primeiro dia de funcionamento, estão agendadas 60 consultas e 180 ultrassonografias. Na primeira semana, serão realizados mais de mil procedimentos, entre consultas e exames, na unidade.

O adiamento da cerimônia ocorreu em função da reunião de monitoramento das chuvas, realizada à tarde entre o prefeito Geraldo Julio e o secretariado. A estrutura da unidade não foi danificada. A equipe de regulação passou o último fim de semana enviando mensagens SMS e ligando para confirmar as consultas e exames com as pacientes. Em geral, são pessoas que estavam na lista de espera para realização em outras unidades. O HMR tem agendamentos já realizados pelo menos para os próximos 15 dias.

Neste primeiro mês, funcionarão na unidade apenas o ambulatório especializado e os exames. Dentro de 30 dias, terão início os partos de complexidade habitual e o hospital passará a funcionar 24 horas. Com isso, a oferta de partos será ampliada em 40% na cidade. O que também cresce, já a partir de hoje, é a capacidade instalada de ultrassonografias, que duplica no município.

“Ultrassonografia é, dentre os exames, aquele com maior fila de espera na cidade. Já havíamos comprado cinco novos aparelhos, mas mesmo assim o número de solicitações é alto. A fila já chegou a 30 mil solicitações. A gente espera equacionar isso com o Hospital da Mulher, para ter a fila zerada. Vamos atuar na veia de um problema real para o município, o estado e outros estados do Brasil”, explicou o secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia.
O hospital funcionará até as 17h. Ontem, cerca de 150 profissionais dos mais de mil que serão contratados para a unidade participaram de acolhimento. Nos primeiros 30 dias de funcionamento, serão feitos 11,1 mil exames, cinco mil ultrassonografias, 3,5 mil consultas médicas e 1,4 mil consultas com outros profissionais.

“O hospital vem para preencher uma oferta de serviços cuja demanda é alta. As pessoas não vão precisar esperar meses, como acontece em alguns casos hoje. O hospital é um compromisso que assumimos, uma meta ousada. São 150 leitos e equipamentos com muita tecnologia, para fazer um atendimento amplo à população”, acrescentou o prefeito Geraldo Julio.
O pleno funcionamento da unidade acontecerá em 90 dias, quando será aberta a estrutura de alto risco, incluindo as UTIs. Antes disso, em 60 dias, será dado início às cirurgias ginecológicas e às atividades do Centro de Atenção à Mulher Vítima de Violência. 

Diário de Pernambuco

Notícias relacionadas