menu

Brasil

19/11/2015


“Recuperação das nascentes do Rio Doce vai demorar mais de 20 anos”

A recuperação das nascentes do Rio Doce deve demorar mais de 20 anos, previu nesta quarta-feira 18 o fotógrafo brasileiro e vice-presidente do Instituto Terra, Sebastião Salgado, que se reuniu com o governador do Espírito Santo, Paulo Hartung.

Os dois, além de outras autoridades, discutiram ações de recuperação da bacia do rio que foi afetado pela lama da barragem de rejeitos da mineradora Samarco, rompida em Mariana, Minas Gerais, no último dia 5.

O Instituto Terra, ONG fundada por Salgado, realiza, há cerca de cinco anos, um projeto de recuperação das nascentes da bacia do Rio Doce. Com a contaminação do rio pela lama, o fotógrafo afirma que o trabalho será ainda mais difícil e demorado.

Segundo ele, os rejeitos da barragem acabaram com um rio que já agonizava. Ele cobra com ênfase as responsabilidades e obrigação de financiamento para recuperação do Rio Doce. "É obrigação da Vale, sócia do projeto da Samarco com a BHP e responsável pela barragem, arcar com os custos do projeto de recuperação das nascentes", disse.

"Ainda não temos uma definição de formato, mas é preciso garantir a criação de um fundo para a recuperação do Rio Doce e que dure 20 anos. Elas têm capacidade de constituir este fundo de longo prazo", propôs.

Notícias relacionadas