menu

Alagoas

09/01/2017


Renan Filho promete vetar reajuste salarial dos deputados de AL: “Não é legal”

O governo Renan Filho (PMDB) declarou, em entrevista à imprensa nesta segunda-feira (9), que já comunicou ao presidente da Assembleia Legislativa de Alagoas, deputado Luis Dantas (PMDB), que será obrigado a vetar o reajuste salarial aprovado pelos deputados no final do mês de dezembro. Em meio à recessão econômica, a remuneração bruta dos parlamentares alagoanos passou de R$ 20 mil para R$ 25 mil.

De acordo com Renan Filho, há um entendimento jurídico de que o Estado não tem como conceder o reajuste aprovado pelos deputados. Segundo o peemedebista, caso não haja caminho legal para ser sancionado o reajuste, ele vai vetar, sim. Tanto que, segundo o governo, ele já pediu a manifestação da Procuradoria-Geral do Estado (PGE) e a da Secretaria de Planejamento a respeito do assunto.

"Ao que parece, neste momento, é que não há legalidade no aumento que foi dado. Talvez por outro caminho possa ser ofertado o reajuste, mas não por este que foi feito. Inclusive, já pedi para comunicar aos deputados e à Casa sobre o tema. É uma questão legal", disse o governador.

Durante a sessão polêmica, dos 18 parlamentares presentes no plenário da Casa de Tavares Bastos, apenas quatro votaram contra o reajuste. Foram eles: Jó Pereira (PMDB), Rodrigo Cunha (PSDB), Pastor João Luiz (PSC) e Galba Novaes (PMDB). Nas redes sociais, também houve uma dura reação por parte dos internautas. 

Gazeta da Web

Notícias relacionadas