menu

Brasil

24/04/2014


Reportagem da NORDESTE mostra quadro de pré-candidatos dos estados da região

ELEIÇÕES 2014

Faltando pouco menos de 90 dias para as convenções estaduais que definirão oficialmente quais serão os candidatos a ser testados nas urnas em outubro deste ano, a região Nordeste já tem um grande contingente de pré-candidatos definidos e um número ainda maior de aspirantes aos governos estaduais. Estados como Paraíba, Rio Grande do Norte, Piauí, Bahia e Pernambuco tem quadro quase definido, enquanto Sergipe, Alagoas, Maranhão e Piauí ainda esperam por alianças nacionais e ajustes internos para oficializar as candidaturas.


Bahia
O governador da Bahia, Jaques Wagner (PT) não quis saber da indecisão da oposição e decidiu no começo do ano quem seria o seu sucessor: o ex-secretário da Casa Civil Rui Costa (PT). A dor de cabeça para os petistas, no entanto, vem das pesquisas de opinião que tem colocado o candidato governista sempre em terceiro lugar em diversos cenários. Em pesquisa divulgada em fevereiro (Instituto Séculus/Bahia Notícias), o ex-governador Paulo Souto (DEM) lidera com 40,8%, seguido pela senadora Lídice da Mata (PSB) com 12,2% e por Costa, com 10,1%. Em outro cenário, o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) lidera (23,7%), seguido novamente por pela socialista (15,2%) e pelo petista (13,7%), com um número maior de indecisos (29%). Com dois opositores na liderança, as atenções se voltam agora para a oposição, que espera a decisão do prefeito de Salvador, Antônio Carlos Magalhães Neto (DEM), para oficializar uma chapa para a disputa, onde Geddel ou Souto serão indicados. Geddel, aliado do PT no plano federal, mas opositor dentro do estado, não deve desistir de sua candidatura, mesmo sem o apoio de PSDB e DEM e do apoio de ACM Neto.


Paraíba
A Paraíba teve uma grande mudança no cenário eleitoral neste ano. O fim da aliança entre o atual governador Ricardo Coutinho (PSB) e seu principal aliado, o ex-governador e senador Cássio Cunha Lima (PSDB) colocou em dúvidas as chances, antes sólidas, de reeleição do socialista. Isso porque o tucano lidera as pesquisas de opinião realizadas até agora, como a da Ipespe (30/03), onde 43% dos paraibanos votariam em Cássio, enquanto o socialista teria a preferência de 23% dos entrevistados. Eles devem ter como companhia ainda a candidatura do peemedebista Veneziano Vital (11% na mesma pesquisa), que já se assume como pré-candidato desde o ano passado, e que tenta atrair agora o apoio do PT, que lançou a pré-candidatura de Nadja Palitot (PT) (2%) ao governo estadual, buscando uma composição ampla.

Rio Grande do Norte
No Rio Grande do Norte a governadora Rosalba Ciarlini (DEM) não disputará a eleição. Condenada por abuso de poder político e econômico durante a campanha municipal de 2012 em Mossoró, e com uma péssima avaliação popular, Rosalba deixará o caminho livre para seu vice, Robson Faria (PSD), que rompeu politicamente com a democrata, e que aparece com 10,8% das intenções de voto, segundo pesquisa do Instituto Consult (dez/13). A líder nas pesquisas, a ex-governador Wilma de Faria, do PSB (39,5%), não deve disputar o governo, mas deve candidatar-se ao Senado na chapa do atual presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB) (17,3%), em uma ampla aliança ainda com PPS e DEM, mas sem o PT, aliado nacional do PMDB. Sem saída, os petistas devem procurar o atual vice-governador para compor uma aliança ou lançar a candidatura dos deputados federais Fernando Mineiro ou Fátima Bezerra para o governo potiguar.

 

(Leia a matéria completa na ediçã nº 89 da Revista NORDESTE, já em todas as bancas do país)
 

Notícias relacionadas