menu

Brasil

22/09/2015


Representantes da agência de classificação de risco têm encontro com Levy

Representantes da agência de classificação de risco Fitch estão na manhã de hoje (22) no Ministério da Fazenda. Os funcionários da Fitch manterão encontros com o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, e com os secretários do Tesouro Nacional, Marcelo Barbosa Saintive, de Política Econômica, Afonso Arinos Mello de Franco Neto e de Acompanhamento Econômico, Paulo Guilherme Farah Corrêa.

Em abril, a agência manteve a nota de crédito do Brasil em BBB, mas revisou a perspectiva do país de estável para negativa. Segundo comunicado divulgado pela Fitch, na ocasião, a mudança ocorreu em razão do "contínuo desempenho fraco da economia brasileira, do aumento dos desequilíbrios macroeconômicos, da deterioração fiscal e de um aumento da dívida pública com pressão sobre o perfil de crédito soberano do país".

A classificação de risco é uma nota atribuída a um país por instituição especializada na análise de crédito, que avalia a capacidade e a disposição de o país honrar, pontual e integralmente, a dívida. O ratint é um instrumento relevante para os investidores, uma vez que fornece uma opinião independente a respeito do risco de crédito da dívida do país.

Há grande expectativa sobre a decisão do Fitch em relação ao Brasil após outra agência de classificação de risco, a Standard&Poor's, ter reduzido, no último dia 9, a nota de crédito do Brasil de BBB- para BB+, com perspectiva negativa.

Diante do rebaixamento da nota de crédito do Brasil pela Standard & Poor’s (S&P), o governo tem procurado demonstrar o compromisso com a consolidação fiscal. No último dia 14, anunciou série de medidas prevendo corte de despesas e aumento de receitas para melhorar o resultado das contas públicas em 2016. As medidas porém dependem aprovação do Congresso Nacional.

Além da FitchRating, a Standar&Poor e a Moody´s são consideradas as mais importantes agências de classificação de risco no mundo.

Agência EBC

Notícias relacionadas