menu

Bahia

04/11/2015


Resgate de destroços de avião que caiu na Barra inicia nesta quarta-feira

O Comando do 2º Distrito Naval, a Base Aérea de Salvador e o Corpo de Bombeiros do Estado da Bahia decidiram, em uma reunião realizada na tarde desta terça-feira, 3, que vão iniciar a operação conjunta para recuperar os destroços da aeronave PR-ZVX, de Robson André Textor, nesta quarta, 4. A previsão é a que o trabalho seja concluído ainda nesta manhã.

Por meio de nota, as instituições informaram que um grupo de mergulhadores do Corpo de Bombeiros tentará reflutuar os destroços do avião até a superfície da água com o auxílio de lift bags (sacos de elevação), para posterior içagem do material, recolhido para o navio-balizador "Tenente Boanerges", da Marinha do Brasil.

"O material recuperado será transportado para a Base Aérea de Salvador, por meio terrestre, e ficará à disposição do 2º Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa-2), Organização Militar da Força Aérea Brasileira sediada em Recife, Pernambuco, para posterior análise e investigação dos fatores contribuintes do acidente", indicou a nota.

Não há previsão para a conclusão da investigação e representantes das instituições afirmaram que ainda não é possível identificar a causa do acidente.
De acordo com a assessoria da Marinha, do último domingo até esta quarta, uma equipe da Capitania dos Portos fez um plantão próximo à área em que a aeronave caiu. O objetivo foi garantir a integridade dos destroços, para que nenhum material se perdesse devido à intervenção de banhistas.


O acidente

Durante apresentação no "Sábado Aéreo" , no dia 31 de outubro – evento de comemoração ao Dia do Aviador, celebrado em 23 do mesmo mês -, André Textor morreu devido a ferimentos provocados pela queda do avião PR-ZVX, que conduzia durante o espetáculo de acrobacias aéreas, na Barra.

A aeronave colidiu com o mar depois de realizar diversas manobras no ar e afundou logo após a queda. André foi resgatado por mergulhadores do Grupamento Aéreo da Polícia Militar (Graer) e levado ao Hospital Português, no mesmo dia, mas não resistiu.

Ele integrava a Esquadrilha TextorShow, apresentava-se pelo Brasil com o pai e o irmão e já havia feito mais de 350 shows acrobáticos no país. O corpo dele foi velado na cidade em que vive a família, em Rio Verde, Goiás, no dia 2 deste mês.

Nas redes sociais, familiares lamentaram a tragédia e agradeceram o amparo recebido. "Queridos amigos, obrigada pelo apoio. Sem palavras pra retribuir o carinho. Pedimos oração para ele, esposa e para as crianças", publicou a irmã Daniela Textor.

O piloto deixa uma filha de 2 anos e mulher, grávida da segunda filha.

Jessica Sandes
A Tarde

Notícias relacionadas