menu

Brasil

12/08/2016


Revista NORDESTE: Prefeito enfrenta oposição forte em Aracaju

Na série de conjunturas eleitorais das capitais do Nordeste, a Revista agora traz a situação no município de Aracaju. Confira:

Prefeito enfrenta oposição forte em Aracaju

João Alves tem chance de reeleição enfraquecida com denúncias; PMDB retira candidatura para apoiar o ex-prefeito, Edvaldo Nogueira

O atual prefeito João Alves Filho (DEM) naturalmente irá disputar a reeleição. Eleito em 2012 na capital sergipana, o democrata está um pouco enfraquecido por ter seu nome envolvido em investigações da Polícia Federal. Enquanto isso, a oposição, ligada ao Governador do Estado, Jackson Barreto (PMDB), começa a se unir ao redor da candidatura de Edvaldo Nogueira, do PCdoB.

Eleito em 2012, João Alves está entre os nomes envolvidos na Operação Navalha, da Polícia Federal. O caso envolve formação de quadrilha por superfaturamento de obras. Além disso, o prefeito é o único político sergipano que foi citado por receber doações da Empreiteira Odebrecht, empresa investigada na Operação Lava Jato.
Entretanto o prefeito segue fazendo pré-campanha e até já indicou que pode formar uma aliança com o PSC, que tem o seu próprio pré-candidato, o senador Eduardo Amorim. A proposta de aliança consiste em um espaço de vice na chapa do prefeito. Por outro lado, fontes ligadas ao partido indicam que a prioridade da legenda é outra.

Do lado da oposição uma candidatura tentará a sorte novamente depois de ficar em segundo lugar nas eleições de 2012. O deputado federal Valadares Filho (PSB), presidente do diretório estadual socialista, é o provável candidato. Valadares inclusive se reuniu com o governador Jackson Barreto, tentando conquistar o apoio do PMDB, o que lhe daria uma grande vantagem. Mas esse apoio, se vier, ficará para um segundo turno mesmo.

Jackson quis que fosse sua ex-mulher, Eliane Aquino a candidata à Prefeitura na legenda do seu partido. Mas ela filiou-se ao PT e o PMDB acabou optando por lançar Zezinho Sobral como pré-candidato. O presidente do PMDB em Sergipe, João Augusto Gama, chegou a confirmar que Sobral seria com certeza candidato. Mas prevaleceu o desejo do governador.

Eliane não quis ser candidata, mas possivelmente será vice na chapa do ex-prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB). E é apostando nisso que Jackson Barreto declarou apoio a candidatura do PCdoB. Ele agradeceu a compreensão de Zezinho, que saiu do jogo para que o PMDB entrasse na coligação.
Márcio Macêdo, secretário nacional de Finanças do PT, afirmou que o nome de Edvaldo reúne condições objetivas de disputa e chance de vitória. O petista lamentou que o partido não conseguiu apresentar uma candidatura própria, mas celebrou a aliança com o PCdoB e o ex-prefeito. “Temos afinidade do ponto de vista ideológico, do ponto de vista da esquerda, na parceria que já temos e na conjuntura atual. O melhor caminho pata o PT é essa parceria com Edvaldo”, disse o secretário.

Notícias relacionadas