menu

Brasil

04/11/2016


Revista NORDESTE: RN, a força da energia e do turismo

Por Paulo Dantas

Em valores correntes, o PIB do Rio Grande do Norte passou de R$ 36,185 bilhões para R$ 51,446 bilhões entre 2010 e 2013, com crescimento real acumulado de 10,3% no período. Entre 2012-2013, o crescimento real do PIB foi de 4%. Em relação ao conjunto do Nordeste a fatia de participação do PIB potiguar aumentou de 6,9% em 2010 para 7,1% em 2013. Os dados são da Confederação Nacional da Indústria – CNI. A distribuição por setor da economia em 2013 era: Agropecuária, 3,2%; Indústria, 23,4% e Comércio e Serviços 73,4%.
Na Agropecuária estão inseridas a agricultura, pecuária, produção de flores, pesca e aquicultura. No setor da indústria estão descritas as indústrias extrativistas, de transformação, elétrica, gás, água e construção; e no setor de Comércio e Serviços estão o próprio comércio, setores de reparação, transporte, alojamento e alimentação, informática e comunicação, financeiras, imobiliárias, atividades profissionais, educação, saúde, artes e cultura e serviços domésticos. Na indústria podem ser ressaltados os setores têxtil com mais de 200 indústrias. Outro motor da indústria é o petróleo. O Estado responde por cerca de 29% da produção terrestre brasileira. Isso coloca a exploração de petróleo no RN como o principal ramo de atividade da indústria potiguar. A indústria potiguar de produção e refino de petróleo responde por 17,6% do valor bruto da produção industrial regional. Só perde para a Bahia, que possui atualmente a maior refinaria de petróleo do Nordeste.


Atualmente, o investimento em parques eólicos têm se mostrado um novo filão da indústria do Rio Grande do Norte. A entrada em funcionamento de novos parques eólicos contribuiu para o crescimento do setor energético e hoje o Rio Grande do Norte possui o maior número de megawatts instalados, o maior número de turbinas instaladas e as duas cidades com maior geração de energia eólica do Brasil: Parazinho e João Câmara.


O estado tem conseguido atrair algumas indústria de peso, entre elas a Huawei, maior multinacional de telecomunicações e equipamentos para redes do mundo, e a fábrica de cimento Cortesia. 

O setor de turismo cresceu mais de 20% em 2015, comparado a 2014. O principal turismo empreendido é voltado para o lazer, em especial o de aventura e o de família, além do turismo religioso e de eventos. Natal e Pipa são os dois principais destinos internacionais, tendo São Miguel do Gostoso como terceiro maior destino turístico potiguar. Outro destino potencial é o município de Santa Cruz, onde está localizado o santuário de Santa Rita de Cássia, além de Mossoró, com forte calendário de eventos e local que abriga o parque nacional de Furna Feia. O governo também planeja consolidar o projeto do Geoparque Seridó, que será o terceiro da América do Sul e o segundo do Brasil. A intenção é que o projeto possa atrair turistas e ajudar no desenvolvimento da região.  

PIB do Rio Grande do Norte – IBGE (2013)

R$ 51,4 bilhões

Participação no PIB Nacional

0,97%

Participação no PIB per capita

R$ 15.247,87 

Notícias relacionadas