menu

Brasil

24/12/2015


Revista NORDESTE traz projeções e aponta como superar a crise em 2016

Tempo de Superação

Por Paulo Dantas

A edição número 109 da Revista NORDESTE traz em sua matéria de capa, “Tempo de Superação”, entrevistas com especialistas e líderes empresariais sobre a atual crise econômica e política que assola o país. Para a matéria foram ouvidos os presidente do Conselho Nacional da Indústria (CNI), o presidente do Sebrae, Afif Domingos, o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, o economista Marcos Formiga, do Centro Celso Furtado, e o filósofo Mário Sérgio Cortella.


A questão proposta foi qual o atual cenário e como superar a crise de 2015 em 2016. Os analistas apontaram um cenário desanimador para o próximo ano, mas frisaram o que o governo precisa fazer e qual deve ser a postura do cidadão comum e do empreendedor.


É inegável que o Brasil viveu um ano que seria melhor deixar esquecido no tempo. 2015 foi marcado por uma disputa de baixo nível na Câmara Federal, onde o deputado Eduardo Cunha e seus asseclas, e aí podem ser colocados no mesmo saco políticos do PSDB, PP, Solidariedade, DEM e, claro, parte do PMDB tinham um único objetivo: catapultar a presidente Dilma Rousseff (PT) do Palácio do Planalto.


A estratégia sempre foi a do quanto pior, melhor. Assim uma crise econômica que deveria ter sido domada no decorrer do ano com o Ajuste Fiscal proposto pelo ministro Joaquim Levy, acabou se arrastando dolorosamente. O ajuste teve apenas algumas medidas aprovadas, mas não o todo do pacote, o que o inviabilizou. Isso significa dizer que será preciso que durante o ano de 2016 novas medidas sejam tomadas, agora, talvez, mais amargas ainda do que as inicialmente propostas.


A convulsão política não se justifica, a não ser pelo inconformismo do ex-governador Aécio Neves (PSDB) por não ter vencido as eleições e a pressão para que haja um terceiro turno a qualquer custo. Parece que Aécio resolveu que não importa o preço a pagar pelo país, ele quer o poder.


Na essência de toda essa movimentação política está uma Operação que transcorre na Polícia Federal já há mais de um ano e que parece que não vai acabar. A Operação Lava Jato guarda semelhanças com a Operação Mãos Limpas, realizada na década de 80 na Itália que estabeleceu um marco no trato da coisa pública versus a máfia e a corrupção. É possível que o Brasil esteja vivendo algo tão profundo que só daqui a alguns anos tenhamos a real dimensão do legado deste tempo.


Os temas são dramáticos e o país parece que apenas está vivendo uma trégua com as decisões do Supremo Tribunal ao estabelecer um rito jurídico para o andamento do processo de impeachment. Mas o conselho (de qualquer sábio de cabeceira) é que não é bom festejar. A serpente parece dormir, mas ela choca os ovos.


Nesta edição, além da capa “Tempo de Superação”, também poderá ser lida matéria sobre a Microcefalia que assola o Brasil e o Nordeste em particular, com mais de 2 mil casos registrados. A doença e a sua forma de transmissão, através do mosquito Aedes Aegypt, é o mais sério caso de saúde pública vivido no Brasil desde a crise da Febre Amarela no início do século passado.


Os leitores ainda poderão ter acesso a um mapeamento da obra da transposição, a maior obra hídrica em construção e uma das maiores do mundo.

Para acessar a NORDESTE no computador basta clicar aqui.

Notícias relacionadas