menu

Brasil

28/11/2016


Revista NORDESTE: Vida Natural

Por PAULO DANTAS

Uma nova proposta de alternativa alimentar visando uma vida mais saudável vem ganhando adeptos entre os empresários que sentem afinidade com o meio. A moda, que a princípio, buscou atender um público com problemas em relação ao glúten, intolerância a lactose, à proteína animal, diabéticos, e hipertensos. Pessoas carentes de encontrar nos supermercados alimentos saudáveis. Junto a isto, o ressurgimento com força do vegetarianismo e de grupos veganos (que não comem e não vestem nada de origem animal) deu força a este novo segmento natural fazendo surgir produtos feitos especialmente para este público. São especiarias, verduras, tubérculos e frutas cultivadas e preparadas sem agrotóxicos ou produtos químicos. Nestes produtos podem ser encontrados inovações como carne de jaca, caju, feijoada de carne de soja, e ainda inovações como ‘charque’, ‘calabresa’, ‘bacon’ e ‘picanha’, tudo feito de proteina de soja. Também pode ser encontrado churrasquinho feito de vegetais, chocolate sem leite e hambúrgueres e linguiças vegetais.

O empresário Silvino Franco Araújo, paulista radicado há cerca de dois anos em João Pessoa, percebeu esse filão, depois dele mesmo sofrer na pele a necessidade de restrições por conta da saúde, o empresário passou a fazer hemodiálise após a perda de um rim, e montou na capital paraibana o “Saúde em Grãos”. A loja está situada num bairro de classe média (Bancários) e foca na venda de produtos naturais. Todos com procedência atestada. O Saúde em Grãos disponibiliza um total de produtos 480 ao público.

“Nós temos algumas alternativas às proteínas animais. As proteínas tradicionais que conhecemos hoje são carne de boi, frango, porco, enfim. Nós temos alternativas a isso, a carne de jaca que é muito boa e é um sucesso. Temos as proteínas de soja saborizadas em sabores de carne, picanha, ervas. Vários sabores que não deixam nada a dever para a carne. Temos linha de congelados, salsicha, presunto, linguiça, tudo a base ou de soja ou legumes. Tem uma boa alternativa para quem não come carne ou para quem não pode comer carne”.

A grande maioria dos produtos disponibilizados pelo Saúde em Grãos é fabricado pela Goshen, uma empresa de ponta e exportadora com origem em São Paulo que trabalha com produtos a base de soja. Outra empresa do meio é a Mr. Veggy, também de São Paulo, voltado para a linha dos legumes e congelados. A empresa produz, entre outros alimentos, hambúrgueres de ervilha e de grão de bico. Mas os produtos não só industrializados. Há empresários da região que também estão investindo no setor. Um dos exemplos é a carne de jaca, produzida no sítio Sete Estrelas, localizado na região rural de Cruz de Rebouças em Igarassu, Pernambuco. A instituição é filiado da Associação Terra & Vida, uma associação de produtores agroflorestais ligada a economia solidária. A organização existe dentro de uma APA (Área de Preservação Ambiental).

O Saúde em Grãos ainda disponibiliza 70 temperos desidratados, moídos, sem nenhum componente químico. Até o sal é abolido. “Hoje, por exemplo, se você pegar um tempero de ponta, um Sazon, um Maggi, eles não tem agrotóxico, mas têm produto químico para conservar. O nosso tempero é puro. Simplesmente o alho, cebola, tomate desidratado. Essa é a grande diferença”, conta Silvino. O empresário afirma que a procura tem aumentado a cada dia e não há preconceito em relação aos alimentos“. Às vezes pode ter um preconceito contra quem é vegano. Mas a loja não visa só isso. A loja visa todo um conceito e não diz que você precisa mudar toda a tua vida, mas que tem que fazer pequenas adaptações. Comer um cereal de manhã, só vai te beneficiar, colocar uma chia na salada, só vai te beneficiar”, argumenta. A chia, ou sálvia nativa do México e da Guatemala, tem se tornando uma aliada das dietas por seu alto teor de fibras. A semente ajuda a quem está em dieta por ampliar a sensação de saciedade. A semente pode ser facilmente consumida junto a saladas ou na mistura de sucos e vitaminas, além de outras receitas, na quantidade de duas colheres de sopa, que equivale a 25 gramas. Ela contém alto teor de ácidos graxos poli-insaturados essenciais, tipos de gorduras consideradas benéficas ao organismo, sendo rica em ácido graxo alfa-linolênico, também conhecido como ômega 3. “São pequenas coisinhas que você vai mudando no seu dia a dia, de repente não está comendo tanto glúten quanto comia. De repente não está tomando tanta lactose quanto comia. A proposta é você ir mudando aos poucos, conforme você gosta e vai adaptando o seu paladar”. O público que procura a loja em João Pessoa, segundo Silvino, é diverso, vai tanto gente com carro importado, até jovens de bicicleta e a tendência é aumentar a procura. “Meu público é bem mesclado. É lógico que classe B e C são os que mais consomem, até pelo poder aquisitivo. Mas eu atendo cerca de 6 pessoas por dia da classe D e até três da classe A. É uma loja bem eclética. Até porque é única em João Pessoa nesse ramo. Tenho cliente da paraíba inteira, do litoral ao sertão”, frisa.
 

Notícias relacionadas